Peter Thiel diz que a Era de Ouro da Apple já acabou

Por Redação | 13 de Janeiro de 2017 às 15h03

O nome do bilionário Peter Thiel, fundador do PayPal e primeiro investidor do Facebook, está sempre às voltas com polêmicas. Ele foi um dos poucos bilionários do setor de tecnologia a apoiar Donald Trump na presidência dos Estados Unidos e também está envolvido no caso que pôs fim ao império da Gawker.

Nesta semana, Thiel deu uma entrevista ao The New York Times e abordou alguns temas relacionados à tecnologia. Uma das declarações do empresário que chamou a atenção foi a que ele diz que o tempo da Apple já passou.

"Nós já sabemos como é um smartphone e o que ele faz", disse Thiel ao ser questionado se acreditava que a Era da empresa da Maçã já tinha acabado. "Não é culpa de Tim Cook, mas não é uma área onde haverá mais inovação."

Não podemos dizer que ele está completamente enganado, pois até mesmo os fãs mais leais da Apple têm criticado a falta de melhorias significativas nos smartphones da empresa. Isso sem contar que 2016 foi marcado como o ano em que a criadora do iPhone registrou a primeira queda no faturamento anual desde 2001.

No entanto, em 2017 a fabricante comemora o 10º aniversário do iPhone, e as expectativas de que algo realmente inovador surja não está totalmente descartada – mas também não é amplamente esperada pelo público e especialistas.

Facebook

Em relação ao Facebook, empresa da qual Thiel é membro do conselho e um dos grandes acionistas, ele diz que existe uma quantidade cômica de teorias da conspiração equivocadas sobre a rede social. Para ele, as pessoas devem confiar na plataforma, que, de acordo com o empresário, não pode ser oficialmente citada como uma empresa de mídia.

Política e tecnologia

Ainda em sua entrevista ao NYT, o empresário falou sobre a relação entre o Google e o governo de Barack Obama. "O Google tinha mais poder sob Obama do que o Exxon tinha sobre Bush".

Já quando o assunto é o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, Thiel negou ser responsável por escrever alguns dos tweets polêmicos do novo político. No entanto, ele disse concordar com a vontade da Califórnia de se separar dos EUA – a ideia surgiu após muitos californianos discordarem da vitória de Trump nas eleições. Para Thiel, isso "seria bom para a Califórnia, bom para o resto do país" e ainda "ajudaria na campanha de reeleição do Sr. Trump".

Fonte: The New York Times