Youtubers ganham proteção de sindicato contra abusivas regras de contrato

Por Redação | 11 de Outubro de 2016 às 11h20

Com uma audiência que passa 1 bilhão de usuários mensais, o YouTube se transformou em sonho de consumo para os jovens que querem ganhar dinheiro na internet, ou seja, os famosos youtubers.

Só que a trajetória para o sucesso não é fácil, principalmente àqueles que ainda estão a ingressando neste mundo dos vídeos na web ou que já têm canais pequenos no YouTube. E isso não é só pela acirrada concorrência no canal, mas sim quando estes jovens são alvo coletivo de abusos por parte das grandes empresas e agências profissionais.

De acordo com Sam Mollaei, advogado especializado em contratos de YouTube, "a maioria dos problemas têm origem no fato de o YouTube ser um lugar tão novo e onde ainda há muitas incógnitas. Além disso, existe muito pouca informação sobre a forma de atuar".

Porém, nem tudo está perdido. É exatamente para defender os interesses destes youtubers menos experientes que foi criado o Internet Creators Guild (ICG), uma espécie de sindicato. No seu primeiro mês de vida, o ICG já soma mais de 400 integrantes.

"Nós, criadores para a internet, temos mais possibilidades do que o trabalhador médio. Temos acesso direito ao nosso público, algo que ninguém pode bloquear, pelo que algumas das estruturas sindicais mais comuns não são necessárias. No entanto, as nossas comunidades são também muito vagamente definidas e coordenadas, o que leva a mal-entendidos", afirmou o grupo em um comunicado.

Fonte: Jornal de Notícias

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.