Nova licitação vai trazer mais ônibus com Wi-Fi a São Paulo

Por Redação | 10.07.2015 às 11:57

Mais de dois mil novos ônibus com internet grátis e sem fio devem ser colocados em circulação na cidade de São Paulo pela nova licitação que está sendo trabalhada pela prefeitura. O contrato, cuja concorrência deve ser concluída até dezembro, deve trazer não apenas novos ônibus, mas também mudanças tecnológicas para melhorar a vida dos passageiros em uma das maiores cidades do mundo.

O edital de licitação do novo sistema de transportes foi publicado nesta quinta-feira (09) e inclui, além de outras exigências, a implementação de sistemas de internet Wi-Fi nos novos ônibus. A manutenção e funcionamento das redes será de responsabilidade das próprias empresas.

A rede sem fio também poderá exibir publicidade, que poderá ser vendida pelas viações e terá custo dividido entre elas, a prefeitura e a SPTrans, que gerencia o transporte na cidade. A ideia, aqui, é que apenas com esse lucro as companhias já tenham dinheiro o suficiente para manter a rede em funcionamento. Essa característica da licitação faz parte de uma série de outros investimentos em tecnologia que deverão ser feitos como forma de melhorar as operações de transporte público.

A principal mudança é a criação de centrais de controle de operações, que deverão monitorar os horários de partida e o trajeto dos ônibus por meio do GPS. Além disso, a prefeitura quer criar um sistema que permita aos passageiros carregar o bilhete com passagens diretamente na própria catraca dos ônibus, ao contrário do que acontece hoje, tendo os passageiros que se deslocar até terminais, postos oficiais e estações do metrô.

Além disso, mudanças na estrutura do sistema em si também estão sendo realizadas. A prefeitura deseja reduzir o número de miniônibus, que atendem os bairros, e aumentar o número de superarticulados, que carregam mais passageiros e servem como ponto de ligação entre as regiões centrais e periféricas da cidade.

A ideia, agora, é que existam três sistemas ao invés dos dois em circulação hoje. O primeiro, com veículos pequenos, levará os passageiros das áreas residenciais dos bairros até os pontos de maior movimento, enquanto o segundo, com coletores, os levará dali até o chamado “sistema estrutural”, nas grandes vias ou corredores da cidade. E, por fim, os ônibus articulados farão o restante do serviço, transportando as pessoas pelo centro. Serão cinco horários de funcionamento diferenciado, o que inclui esquemas especiais para a madrugada e o horário de pico.

O edital dá 30 dias para que as empresas interessadas apresentem propostas antes da abertura da licitação. De acordo com a prefeitura, a ideia é terminar todo o processo até dezembro, com a companhia escolhida tendo licença para operar na cidade pelos próximos 20 anos.

Fonte: Folha de S.Paulo