Mais impostos: Joaquim Levy fala sobre tributação na internet em evento

Por Redação | 29 de Julho de 2015 às 16h22
photo_camera Foto: Reprodução

O ministro da Fazenda Joaquim Levy anunciou, na última terça-feira (28), que vem estudando tributação na internet e falou sobre a queda da arrecadação e as dificuldades de elevar as receitas, no evento comemorativo de 40 anos da Escola de Administração Fazendária (Esaf).

Levy ainda afirmou que alguns provedores estão fora das fronteiras, mas que está sendo discutida uma forma de tributação para o setor. Ele disse que cada vez que a economia vai para uma direção, temos que discutir uma maneira correta de tributá-la, e ressaltou a importância do tamanho e distribuição da carga tributária para o dinamismo da economia.

Levy, que estava acompanhado do secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, garantiu que no segundo semestre será aprofundado o trabalho do começo do ano e que enquanto algumas áreas já alcançaram plenamente os seus objetivos, outras ainda precisam de mais diálogo.

No evento, o ministro ainda fez questão de ressaltar o momento de transformação sofrido pela economia e a necessidade de encontrar o caminho correto do crescimento. Ele também lembrou que, após os ajustes sugeridos pelo governo, será preciso enfrentar os problemas da Previdência Social.

As taxas internas de retorno das concessões também foram citadas por Levy. "Taxas de retorno das concessões em logística foram extremamente bem recebidas pelo mercado", afirmou.

O ministro defendeu o ajuste econômico atual dizendo que ele tem avançado mais rápido do que o ajuste fiscal em alguns pontos. Ele relatou que o ajuste não tem sido um fator da redução da atividade e que o impulso fiscal tem se mantido neutro. Também ressaltou que, nos Estados Unidos, a economia do país vem se recuperando mesmo com o impulso negativo.

Sobre a redução da meta fiscal, que aconteceu na semana passada, Levy acredita que a decisão do governo permite o crescimento e que é necessário ter disciplina para reconstruir confiança. Ele diz que o processo de ajuste da economia está avançando e que o governo trabalha com uma agenda fiscal dedicada ao crescimento.

Levy conclui falando sobre as metas fiscais para o próximo ano, ressaltando que deseja superar as metas em 2016 e 2017.

Fonte: Exame

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.