Machine learning reduzirá custos de balões do Project Loon em 90%

Por Redação | 17 de Fevereiro de 2017 às 12h59
photo_camera Google

Desde o lançamento de seu primeiro balão, em 2013, a Alphabet tem trabalhado pesado para tentar tornar o Project Loon uma alternativa viável para distribuição de conectividade para áreas remotas do planeta.

E parte importante disso está na redução do custo operacional dos balões, que precisam ser simples o suficiente para serem implementados, mas, ao mesmo tempo, navegáveis e estáveis para garantir que a Internet continue sendo destribuida uniformemente sobre uma região.

Desde o ano passado, a empresa começou a implementar algoritmos de inteligência artificial para comandar os balões e garantir que eles permaneçam estacionários a 20 km de altitude, independentemente de mudanças meteorológicas como ventos ou chuva.

Realizando cerca de 20 mil ajustes diários de altitude, o algoritmo evoluiu consideravelmente nos últimos meses, o que permitirá que o custo de lançamento e operação dos balões seja 90% menor do que as primeiras unidades enviadas para os céus.

O avanço representa um marco importante para o projeto, que poderá agora oferecer uma infraestrutura de conectividade financeiramente mais interessante para operadoras de telecomunicação, ampliando a oferta de Internet ao redor do globo e – de quebra – começando a recuperar ao Google os milhões investidos no projeto até agora.

Via: Phandroid