Lá atrás: Brasil ocupa 89ª posição do ranking de internet mais rápida do mundo

Por Redação | 24 de Junho de 2015 às 16h27
photo_camera Divulgação

A Akamai, empresa americana especializada em serviços de nuvem e redes de entrega de conteúdo (CDNs), divulgou nesta quarta-feira (24) o "Estado da Inernet", relatório correspondente ao primeiro trimestre de 2015, que mostra o ranking dos países com melhores velocidades de rede em todo o mundo. Mais uma vez, o Brasil aparece entre as últimas posições, figurando no 89º lugar, com velocidade média de conexão de 3,4 Mbps.

De acordo com a companhia, o Brasil apresenta um crescimento contínuo nessa quantidade. Contudo, mesmo tendo ampliado a velocidade média em 19% com relação ao trimestre anterior e em 29% em comparação com o mesmo período do ano passado, o país ainda está abaixo da média global de velocidade, que é de 5,0 Mbps, e da média das 144 nações analisadas. Cerca de 31% das conexões brasileiras estão acima de 4 Mbps, e apenas 0,5% das conexões superam 15 Mbps.

Sem muitas surpresas, a Coreia do Sul permanece isolada no topo do ranking, com média de 23,5 Mbps (aumento de 6,3%). Em seguida aparecem a Irlanda, com 17,4 Mbps (alta de 37%, a maior entre os países estudados), Hong Kong (16,7 Mbps), Suécia (15,8 Mbps), Holanda (15,3 Mbps), Japão (15,2 Mbps), Suíça (14,9 Mbps), Noruega (14,1 Mbps), Letônia (13,8 Mbps) e Finlândia (13,7 Mbps).

Na América Latina, a velocidade média de conexão variou de 6,7 Mbps, no Uruguai, a 1,4 Mbps, no Paraguai. Entre esses extremos, Chile (5,7 Mbps), México (4,9 Mbps), Argentina (4,6 Mbps), Colômbia e Peru (4,5 Mbps) e Equador (4,1 Mbps) estão à frente do Brasil. Já o Panamá (3,2 Mbps), Costa Rica (3 Mbps), Bolívia, Venezuela (1,5 Mbps) e Paraguai (1,4 Mbps) têm desempenho inferior ao brasileiro.

Outro dado verificado pelo levantamento é o pico de velocidade, que consiste na análise de tráfego de 10% das conexões mais rápidas de uma região. Nesse quesito, o Brasil registrou pico de 24,2 Mbps, também abaixo da média mundial, que é de 29,1 Mbps. No ranking, Singapura foi o país com o pico mais alto, de 98,5 Mbps, seguido por Hong Kong (92,6 Mbps), Coreia do Sul (79 Mbps), Kuwait (76,5 Mbps) e Romênia (71,6 Mbps). Já entre os países da América Latina, o Brasil ficou na 7º posição, atrás de Uruguai (51,3 Mbps), Chile (36,7 Mbps), Colombia (28,7Mbps), Mexico (27,8 Mbps), Peru (25,9 Mbps) e Argentina (24,5 Mbps).

O relatório analisou também a conectividade móvel em 62 países. O Reino Unido ficou com o melhor desempenho (20,4 Mbps), seguido pela Dinamarca (10 Mbps) e pela Coreia do Sul (8,8 Mbps), enquanto o pior resultado foi o do Vietnã, com 1,3 Mbps. Nesse terreno, a Venezuela tem a maior velocidade média na América do Sul, de 7 Mbps, enquanto no Brasil ela é de 2,5 Mbps. Na Argentina e na Bolívia, os valores são de 1,8 Mbps e 2 Mbps, respectivamente.

Segundo a Akamai, para a análise de dados de banda larga fixa, foram monitorados 243 países ou regiões conectadas aos seus servidores. Já para a relação de informações das conexões móveis, foram analisados dados de 62 países ou regiões.

Fontes: Akamai, Convergência Digital

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!