John McAfee é preso por porte de arma

Por Redação | 06.08.2015 às 11:45
photo_camera Divulgação

John McAfee, fundador de uma das companhias de antivírus mais reconhecidas do mundo, está envolvido em mais um problema. No último domingo (01), ele foi preso na cidade de Jackson, no estado norte-americano do Tennessee, e agora está sendo acusado de dirigir sob a influência de Xanax, um remédio controlado usado para tratamento de distúrbios de ansiedade, e por portar uma arma enquanto entorpecido por medicamentos.

Após ser fichado, McAfee foi liberado e vai responder ao processo em liberdade. A informação, claro, foi publicada pela imprensa local e levou o polêmico empreendedor a dar mais uma das suas. Ao falar sobre o assunto pelo Facebook, ele disse ter sido preso após uma troca de tiros com os policiais e que se entregou quando sua munição acabou.

O confronto, porém, não aparece em relatórios policiais, o que leva a crer que ele nunca aconteceu. McAfee explicou isso afirmando que “os oficiais não se envolveram de verdade” no tiroteio e, por isso, acabaram deixando a situação de lado. Como ninguém foi ferido pelos disparos – a única vítima teria sido uma placa de velocidade – tudo teria terminado bem e ele chegou a dividir um cigarro com os responsáveis por sua prisão, onde todos riram sobre a péssima mira do especialista em tecnologia.

Pelo Facebook, McAfee continuou falando sobre o caso, dizendo, posteriormente, que o medicamento foi receitado devido ao extremo stress que ele vem sofrendo por acreditar que alguém quer matá-lo. Esse seria, inclusive, os motivos para os supostos disparos, já que ele acreditou que sua ex-mulher o havia encontrado.

John McAfee mugshot

Tudo, aparentemente, não passou de uma brincadeira, como McAfee confirmou à imprensa. Falando sério, ele disse que a posse de uma arma não é ilegal no estado do Tennessee, a não ser que o indivíduo que a carregue esteja incapacitado de alguma maneira. Além disso, culpou seu médico por não tê-lo avisado que era proibido usar Xanax e dirigir, uma vez que a receita para o medicamento havia sido recebida no mesmo dia de sua prisão. A polícia não confirmou nem negou a ocorrência de um tiroteio.

Essa não é a primeira vez que o fundador da empresa que carrega seu nome, com a qual ele não está mais envolvido, fala algo desse tipo. Já há alguns anos, ele se muda constantemente de cidade e até mesmo de país, afirmando que sua segurança está sendo ameaçada pelas autoridades locais.

Também não é a primeira vez que John McAfee acaba preso. Em 2012, ele também foi investigado por porte ilegal de arma e fabricação de remédios caseiros. No mesmo ano, também foi relacionado ao assassinato de Gregory Viant Faull, seu vizinho, encontrado morto em casa por um tiro de pistola. Ambos os casos aconteceram em Belize, país onde o especialista morou por algum tempo e deixou justamente para escapar das investigações sobre o caso, alegando estar sendo ameaçado pelas autoridades.

Fontes: The Jackson Sun, John McAfee (Facebook), Business Insider