Internet de alta velocidade é essencial para a qualidade de vida, diz Canadá

Por Redação | 22.12.2016 às 11:51
photo_camera Divulgação

No Brasil, a internet de alta velocidade ainda é uma utopia para a grande maioria dos cidadãos, mas no Canadá as coisas são bem diferentes. O país reconheceu o óbvio e declarou que esse tipo de conexão de banda larga deve ser um serviço básico e acessível para todos.

A declaração foi feita pela agência reguladora de telecomunicações do Canadá (CRTC), que anteriormente havia concedido essa designação apenas para os serviços de telefonia fixa. A ampliação do acesso à banda larga de alta velocidade terá o suporte de um pacote de investimento de US$ 750 milhões do governo, que deve ajudar a cobrir áreas rurais.

A instituição da banda larga como um serviço básico e essencial veio acompanhada de novos objetivos estabelecidos pela agência: para os serviços de banda larga fixa, todos os cidadãos devem ter a opção de dados ilimitados com velocidades de pelo menos 50 megabits por segundo para donwloads e 10 megabits por segundo para uploads. Isso significa um aumento de dez vezes nas metas estabelecidas no país em 2011.

Já as metas para cobertura móvel são menos ambiciosos e indicam apenas "o acesso à tecnologia móvel sem fio mais recente" nas cidades e nos principais corredores de transporte. "Esses objetivos são ambiciosos , não serão fáceis de alcançar e custarão dinheiro, mas não temos escolha", disse o presidente da CRTC, Jean-Pierre Blais.

A CRTC estima que cerca de dois milhões de famílias canadenses, ou 18% da população, não têm acesso às velocidades desejadas. O fundo milionário disponibilizado pelo governo para apoiar a ampliação ajudará a pagar pela infraestrutura necessária para atingir as metas traçadas. O dinheiro será distribuído ao longo de cinco anos, com a CRTC estimando que 90% dos canadenses tenham acesso às novas velocidades até 2021.

Via The Verge