Horas depois da prisão de seu fundador, isoHunt cria cópia do Kickass Torrents

Por Redação | 21.07.2016 às 19:21 - atualizado em 21.07.2016 às 19:37

Apenas um dia depois da prisão de seu dono e de ter seus sete domínios retirados do ar pelas autoridades federais norte-americanas, o Kickass Torrents ressurge em uma nova URL. Para quem não sabe, o site de arquivos torrent saiu do ar nesta quarta-feira (20), depois que Artem Vaulin, seu fundador, foi capturado por quebra de direitos autorais e lavagem de dinheiro.

Indignada com o acontecimento, a equipe do isoHunt criou uma cópia do KAT com arquivos do último um ano e meio para que os usuários possam resgatar alguns conteúdos. Claro que por se tratar de uma cópia, o site não conta com a mesma quantidade de recursos do original, como, por exemplo, os bastante utilizados fóruns, e nem deverá disponibilizar novos conteúdos. No final das contas, o kickasstorrents.website é apenas um "quebra galho".

Ao acessar a nova versão, é possível ler um manifesto que diz "Esta manhã, o fundador da kat.cr foi preso na Polónia. É mais um ataque à liberdade de direitos dos usuários da internet no mundo todo. Nós acreditamos que é nosso dever lutar pelos nossos direitos. Em um mundo com constantes ataques terroristas, com corporações globais cheias de dinheiro, enquanto milhões morrem de doenças e fome, você realmente acha que torrents merecem tanta atenção? Você realmente acha que essa luta vale o dinheiro e os recursos gastos nela? Você realmente acha que é a verdadeira questão para se cuidar agora? Nós não!"

Pensando em conseguir apoio para libertar Vaulin, a equipe criou, inclusive, uma petição online: "Kat.cr é um site que todos nós conhecemos e amamos, e o mundo nunca mais será o mesmo sem ele. É por isso que antes dele voltar, fizemos a cópia da Kat.cr com todos os torrents que poderíamos encontrar. Não é perfeito, mas se você deseja salvar e arquivar alguma coisa, agora é a hora! Não sabemos quanto tempo pode durar, mas pelo menos é alguma coisa. Vamos continuar a lutar por nossa liberdade e você está convidado a se juntar a nós! Assine esta petição na Change.org e deixe todo mundo saber que há muitos de nós que se recusam a ficar em silêncio."

É bastante improvável que os manifestos sejam capazes de mudar algo, mas o governo dos EUA tem uma regra que afirma que petições com mais de 100.000 assinaturas em 30 dias devem receber, pelo menos, uma resposta oficial.

Fonte: VentureBeat