Fundador do PayPal doa US$ 1,2 mi para Trump e serviço sofre as consequências

Por Redação | 17 de Outubro de 2016 às 21h05
Tudo sobre

PayPal

Já dizia o velho sábio que misturar política com negócios nunca foi uma boa ideia. E agora, Peter Thiel, fundador do PayPal, está sentindo na pele as consequências de ter doado uma quantia gorda à campanha de Donald Trump, candidato à presidência dos Estados Unidos. Vários internautas se revoltaram e iniciaram uma onda de boicotes ao serviço, começando pelas redes sociais.

Antes, vale lembrar que Thiel fundou a plataforma, mas hoje em dia não tem mais nenhuma ligação com ela. Atuando como investidor na indústria da tecnologia, o bilionário resolveu apoiar a campanha de Trump com uma doação de US$ 1,25 milhões, sendo um dos raros executivos do Vale do Silício a concordarem com as propostas do candidato. Porém, infelizmente, os internautas levaram a doação de Peter muito a sério e acabaram por prejudicar o serviço, que nada tem a ver com o caso.

A onda de boicotes começou assim que a notícia se espalhou pela mídia. Pelo Twitter, usuários criaram a hashtag #BoycottPayPal (boicote ao PayPal) e postaram frases de efeito, enquanto outros fizeram questão de lembrar que a plataforma não pertence mais ao executivo desde 2002 e que agora ela é de capital aberto, chamando toda essa confusão de "bagunça".

Assista Agora: Gestor, descubra os 5 problemas que suas concorrentes certamente terão em 2019. Comece 2019 em uma nova realidade.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.