EUA cedem controle sobre a internet à entidade global sem fins lucrativos

Por Redação | 02 de Outubro de 2016 às 11h30
AMOSA

O governo dos Estados Unidos concluiu, neste sábado, (1º), seu papel de supervisor de nomes e domínios na internet, entregando a gestão do sistema online a uma entidade global sem fins lucrativos. O Departamento de Comércio dos EUA anunciou o fim de seu contrato com a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (Icann), organização que gerenciava a chamada "zona raiz" da internet. Com isso, a operação autorreguladora será ocupada por um grupo interdisciplinar, integrado por engenheiros, acadêmicos, empresários, grupos de governo e organizações não-governamentais.

A mudança faz parte de um plano para "privatizar" a internet defendido há três décadas pelos Estados Unidos. Segundo seus defensores, a medida ajudará a manter a segurança ao redor do mundo. Autoridades dos Estados Unidos e do Icann disseram que o contrato deu a Washington um papel de supervisor simbólico internacional da "zona raiz", na qual são criados novos domínios e endereços. Mas, seus críticos, entre eles congressistas, alegavam, porém, que isso poderia prejudicar a liberdade online ao dar direitos de votos a governos autoritários.

Stephen Crocker, chefe da Icann e um dos primeiros engenheiros a desenvolver protocolos de internet, celebrou a conclusão do contrato. "Essa transição estava prevista há 18 anos, com o incansável trabalho da comunidade internacional da internet, que elaborou um rascunho para uma proposta final para tornar isso realidade", disse ele, em um comunicado.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A Internet Society, um grupo formado pelos fundadores da web que busca manter o sistema aberto, avaliou que a transição é um passo positivo."A transição do Iana é uma poderosa ilustração do modelo multidisciplinar e uma afirmação de que o principal para enfrentar desafios da melhor maneira é por meio da transparência e de processos gerenciados em consenso", declarou o grupo.

Fonte: Folha Informática

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.