Estado Islâmico tem suporte técnico online para membros

Por Redação | 17 de Novembro de 2015 às 12h55

Sempre que um grande atentado terrorista como o que manchou Paris na última sexta-feira (13) acontece, uma pergunta sempre fica no ar: como os responsáveis foram capazes de organizar tudo isso sem serem detectados? E enquanto as suspeitas das autoridades recaem sobre fóruns dedicados ao ISIS e até mesmo o sistema de chat do PlayStation 4, uma outra característica do grupo de radicais foi descoberta: a existência de um suporte técnico 24 horas sobre questões de segurança da informação.

O Help Desk Jihadista, como foi chamado, auxilia agentes de campo do Estado Islâmico durante os trabalhos de recrutamento, divulgação da mensagem do grupo e, principalmente, organização de ataques. Controlado por membros seniores da organização, o sistema tem por objetivo ajudar mesmo os integrantes menos conhecedores de tecnologia a configurarem conexões seguras, acessarem os locais certos e utilizarem métodos de criptografia de forma a não serem detectados pelas autoridades.

Os trabalhos teriam começado no ano passado e envolveriam cerca de seis pessoas, que trabalham em rodízio para que pelo menos uma esteja disponível a qualquer momento. E essa não seria a única plataforma de ensino de tecnologia que o Estado Islâmico teria montado, já que segurança digital e planejamento têm se tornado uma parte cada vez mais integrante do treinamento que é dado aos terroristas.

Mais do que apenas garantir a segurança na execução de atentados, o suporte online do ISIS também facilita a entrada de novos membros, já que eles agora podem ser recrutados em qualquer lugar através da internet. De acordo com as autoridades, cada vez mais integrantes estão sendo obtidos por meio de redes sociais e mensageiros instantâneos, com as palavras correndo de boca a boca e por meio de códigos à vista de todos.

O maior problema dessas operações, de acordo com os responsáveis pela investigação, é que toda a operação do ISIS é descentralizada, sendo extremamente difícil localizar os cabeças. No caso do Help Desk Jihadista, por exemplo, é possível ter uma noção de em que lugar do mundo os responsáveis estão devido aos horários em que afirmam estarem desconectando para as orações diárias, mas ainda assim, esse tipo de informação ainda é periférico demais para que seja possível obter qualquer localização exata.

No fim das contas, o que o Estado Islâmico estabeleceu é um sistema semelhante ao que qualquer um de nós utiliza na hora de resolver um problema. Vídeos no YouTube e sites aparentemente legítimos também trazem informações voltadas à segurança das comunicações dos terroristas. E é aqui que está uma das grandes armas do ISIS, o que as autoridades já chamam de “terrorismo de nova geração”.

Fonte: NBC News

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.