Siga o @canaltech no instagram

Endividados agora podem renegociar débitos bancários pela Internet

Por Redação | 10 de Maio de 2017 às 10h08

Nesta terça-feira (09), o Governo Federal lançou a 4ª Semana Nacional de Educação Financeira, que permitirá aos endividados renegociarem suas pendências com os bancos pela Internet. A ação acontece até o dia 31 de maio por meio do site consumidor.gov.br.

De acordo com a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, uma força-tarefa está sendo iniciada para ajudar os consumidores a solucionarem suas dívidas. Após o contato do endividado, “a instituição financeira tem dez dias para responder e o consumidor tem 20 dias para dizer se aceita a proposta de renegociação ou se não tem condições de aceitar”, explicou Arthur Rollo, secretário nacional do Consumidor no Ministério da Justiça.

Entre as dívidas da população, o cartão de crédito é o principal “culpado”, sendo responsável por 39% das queixas. Segundo o Banco Central, clientes bancários chegaram a registrar quase 900 mil reclamações contra instituições financeiras somente em 2016, especialmente por conta dos juros altíssimos (considerados abusivos em comparação aos padrões internacionais).

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“O Governo, de forma geral, tem desenvolvido estratégias para reduzir os juros. Um exemplo recente é a mudança dos critérios no crédito rotativo, que vai impedir que o consumidor fique indefinidamente fazendo o pagamento mínimo”, declarou Rollo. O secretário acredita, ainda, que a maior arma para o consumidor é a informação. “Tem de levar a informação de que existem juros muito altos em determinados tipos de operações, mas que há juros mais baratos e atrativos. O crédito tem de ser usado de forma responsável”, orientou.

No ano passado, uma ação parecida contabilizou 3.034 reclamações finalizadas, sendo que, desse total, 79,5% dos conflitos foram resolvidos com um tempo médio de resposta de sete dias.

Fonte: G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.