Em novo vídeo, Porta dos Fundos satiriza pedido de boicote ao grupo

Por Redação | 11 de Abril de 2016 às 17h50
photo_camera Reprodução/YouTube

Com mais de 11,5 milhões de inscritos e totalizando mais de 2,3 bilhões de visualizações, o Porta dos Fundos é o principal canal brasileiro no YouTube. No ar há alguns anos, o grupo não cansa de colecionar polêmicas — e a mais recente delas começou após a publicação do vídeo “Delação”, esquete na qual os humoristas criticaram a posição da Polícia Federal em relação às delações premiadas de políticos durante as investigações da Operação Lava-Jato.

Além da enxurrada de likes e compartilhamentos, o vídeo também foi alvo de protestos de não simpatizantes do governo federal. Diante disso, muitos acusaram o grupo de “petistas” e “comunistas”, pedindo às pessoas que cancelassem a sua inscrição no canal e também negativassem o vídeo. A resposta do Porta dos Fundos ao boicote veio nesta segunda-feira (11), com o vídeo “Reunião de Emergência 3, A Delação 2”.

O título remete a dois outros vídeos, estes críticos ao governo petista, e tira sarro dos argumentos usados pelos detratores do grupo na hora de convocar o boicote. Muita gente acusou o Porta dos Fundos de ser pago pelo Partido dos Trabalhadores (PT) por meio da lei Rouanet, um mecanismo de renúncia fiscal que fomenta o incentivo à cultura, ou então de estarem promovendo o comunismo — além de camisas do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), os atores vestem bonés do Movimento dos Sem-Terra (MST) e uma bandeira de Cuba.

Assista ao vídeo:

Em menos de seis horas no ar, o vídeo estrelado por Antônio Tabet, Fábio Porchat, Gregório Duvivier e João Vicente de Castro já conta com aproximadamente 460 mil visualizações.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!