Em novo vídeo, Porta dos Fundos satiriza pedido de boicote ao grupo

Por Redação | 11 de Abril de 2016 às 17h50
photo_camera Reprodução/YouTube

Com mais de 11,5 milhões de inscritos e totalizando mais de 2,3 bilhões de visualizações, o Porta dos Fundos é o principal canal brasileiro no YouTube. No ar há alguns anos, o grupo não cansa de colecionar polêmicas — e a mais recente delas começou após a publicação do vídeo “Delação”, esquete na qual os humoristas criticaram a posição da Polícia Federal em relação às delações premiadas de políticos durante as investigações da Operação Lava-Jato.

Além da enxurrada de likes e compartilhamentos, o vídeo também foi alvo de protestos de não simpatizantes do governo federal. Diante disso, muitos acusaram o grupo de “petistas” e “comunistas”, pedindo às pessoas que cancelassem a sua inscrição no canal e também negativassem o vídeo. A resposta do Porta dos Fundos ao boicote veio nesta segunda-feira (11), com o vídeo “Reunião de Emergência 3, A Delação 2”.

O título remete a dois outros vídeos, estes críticos ao governo petista, e tira sarro dos argumentos usados pelos detratores do grupo na hora de convocar o boicote. Muita gente acusou o Porta dos Fundos de ser pago pelo Partido dos Trabalhadores (PT) por meio da lei Rouanet, um mecanismo de renúncia fiscal que fomenta o incentivo à cultura, ou então de estarem promovendo o comunismo — além de camisas do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), os atores vestem bonés do Movimento dos Sem-Terra (MST) e uma bandeira de Cuba.

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Assista ao vídeo:

Em menos de seis horas no ar, o vídeo estrelado por Antônio Tabet, Fábio Porchat, Gregório Duvivier e João Vicente de Castro já conta com aproximadamente 460 mil visualizações.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.