Em campanha, AdBlock vai mostrar anúncios contra censura na internet

Por Redação | 11 de Março de 2016 às 16h00

Em uma campanha que pode vista como uma grande ironia para alguns, o AdBlock anunciou que vai exibir, durante 24 horas, propagandas relacionadas à segurança e vigilância digital. Os anúncios fazem parte de uma parceria da companhia com a Anistia Internacional e aparecerão para alertar aos usuários sobre a importância da liberdade de expressão e a ideia de que todos podem estar sendo espionados.

Protagonizadas por nomes como Pussy Riot, Ai Wei Wei e Edward Snowden, os comerciais trazem mensagens fortes e alertas, assim como links que informarão aos usuários porque tais propagandas estão sendo exibidas e o que fazer para se proteger. A parceria vai acontecer ao longo das 24 horas deste sábado (12) e os anúncios serão exibidos para todos os usuários globais do AdBlock.

É claro que a campanha já está causando controvérsia. Para muitos criadores de conteúdo, o próprio serviço, por si só, já realiza uma forma de censura, não apenas ao impedir que os donos de sites e canais consigam renda com seu trabalho, mas também por “selecionar” exatamente quais serão as propagandas exibidas por meio de seu sistema de “ads aceitáveis”.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

Mediante pagamento ou divisão de receitas, empresas podem aplicar para terem suas propagandas exibidas para os 50 milhões de usuários do Adblock. A empresa seleciona aqueles que não criam anúncios intrusivos ou inconvenientes, mas é reconhecida por deixar passar até mesmo estes para ganhar alguns trocados.

A campanha faz parte do “Dia Mundial contra a Censura Digital”, que é organizado pela Anistia Internacional como forma de fazer com que os usuários reflitam sobre o tema e busquem maneiras de se proteger. Além disso, a ideia é lutar contra diversos projetos de lei que tramitam nas cortes europeias e pretendem, justamente, controlar melhor o que é publicado na internet e forçar criadores a retirar do ar qualquer conteúdo que possa ser considerado “impróprio”.

Fonte: Adblock

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.