Edward Snowden pode ser extraditado para os EUA como um "presente" para Trump

Por Redação | 13.02.2017 às 12:46
photo_camera Divulgação

Donald Trump já deixou bem claro a sua posição em relação à Edward Snowden ao dizer, em 2013, que ele era um "espião" e "traidor" que merecia ser executado. Agora, informações dão conta de que a Rússia está considerando entregar o ex-contratado da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) como uma espécie de presente para o novo presidente norte-americano.

A notícia partiu de um funcionário do alto escalão do governo dos EUA, que analisou uma série de relatórios confidenciais da inteligência do país detalhando as deliberações russas e explicando como a extradição de Snowden seria um favor para Trump.

Após ler as informações, que foram divulgadas pela rede NBC, o ex-analista da NSA usou o Twitter para dar sua opinião a respeito do caso: "Finalmente: provas irrefutáveis de que nunca cooperei com a inteligência russa. Nenhum país negocia com espiões, já que o resto teria medo de ser o próximo."

Já o advogado da ONG União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU) que está tomando conta do caso de Snowden, Ben Wizner, disse que não está sabendo de nenhum plano da Rússia para entregá-lo aos EUA. "A equipe de Snowden não recebeu tais sinais e não tem nenhuma nova razão para se preocupar."

Já o advogado russo de Snowden, Anatoly Kucherena, reagiu ao relatório com consternação. "Não existem razões para extraditar Edward Snowden para os EUA", disse Kucherena. "Este é algum tipo de especulação proveniente das chamadas fontes de serviços especiais dos EUA. Eu acho que este tópico foi e continua no plano político nos EUA, mas são os serviços especiais americanos que estão fazendo fantoches nesta história ao plantar de informação esporádicas".

A Casa Branca não fez comentários a respeito do assunto, mas o Departamento de Justiça norte-americano disse à NBC News que acharia muito bom o retorno de Snowden, que atualmente enfrenta acusações federais que o levariam a pelo menos 30 anos de prisão. O porta-voz do presidente russo Vladimir Putin disse que falar sobre o retorno de Snowden é "bobagem".

Fonte: NBC News