Diretor da ESA diz que viagens a Marte devem demorar ao menos 15 anos

Por Redação | 22 de Junho de 2016 às 21h25

De acordo com Jan Woerner, diretor da Agência Espacial Europeia (ESA), as pessoas terão que esperar pelo menos 15 anos para uma viagem a Marte, até que as instituições responsáveis consigam capital suficiente para o desenvolvimento de tal tecnologia. "Se houvesse dinheiro suficiente, talvez pudéssemos fazê-lo antes, mas não há tanto agora quanto o que o programa Apollo teve", disse ele, fazendo referência ao projeto americano que possibilitou os primeiros homens chegarem à Lua.

Dentre outras coisas, Woerner acredita que um assentamento humano permanente na Lua, onde impressoras 3D poderiam ser usadas para transformar rochas lunares em itens essenciais necessários para a jornada de dois anos até Marte, seria um grande passo em direção ao planeta vizinho, mas tudo isso depende, também, dos mecanismos que eles ainda não conseguem desenvolver, por conta da situação financeira.

A NASA espera enviar tripulantes ao planeta vermelho por volta de 2030, e Elon Musk, presidente da Tesla Motors, afirmou que tem planos de enviar uma espaçonave não tripulada a Marte já em 2018.

Entretanto, Woerner diz que essa empreitada levará ainda mais tempo, já que uma nave para Marte necessitaria de foguetes e combustível suficiente para a decolagem da viagem de volta e, além disso, os humanos precisariam de proteção para desafios físicos e mentais ainda não vistos, além da radiação espacial.

Via: Reuters