Deezer recebe investimento de US$ 110 milhões para continuar crescendo

Por Redação | 20 de Janeiro de 2016 às 14h28

O mundo da música está agitado nesta quarta-feira (20). Enquanto o Spotify anuncia a aquisição de duas plataformas de comunicação e exibe planos claros de crescer para fora do setor de, apenas, reprodução de músicas, o Deezer anuncia um novo investimento para fazer exatamente o oposto. A empresa anunciou um aporte de US$ 110 milhões para desenvolvimento de soluções melhores para seus usuários e esforços de marketing, com o objetivo de ganhar novos ouvintes e continuar fazendo frente à concorrência no mundo do streaming.

Mais do que apenas um financiamento para expansão, o investimento mostra a confiança de antigos parceiros do Deezer na continuidade de seu trabalho. A empresa não revelou exatamente de onde veio o aporte financeiro, mas confirmou que ele foi obtido na soma de antigos financiadores, que confiam na empresa para aproveitar as oportunidades de um mercado que, para o CEO Hans-Holger Albrecht, ainda está dando seus passos iniciais.

Foi justamente esse tipo de ideia que levou ao cancelamento da abertura de capital da empresa, anunciada em setembro do ano passado e abandonada pouco mais de um mês depois. A dificuldade em obter valores adequados, para muitos especialistas, foi vista como um sinal de fraqueza. A diretoria do Deezer concorda, mas afirma que isso não se refere à companhia, mas sim, ao setor de streaming como um todo.

Por isso, agora, a ideia é dar um passo consciente para trás e continuar investindo naquilo que realmente gera fundos e, mais do que isso, fez do Deezer um nome forte. E a estratégia parece ter dado certo já que, mesmo com a ameaça que parece cada vez mais crescente pelas mãos do Apple Music, a companhia diz estar vendo seu maior crescimento de todos os tempos desde que a Maçã liberou seu serviço musical.

Além dos esforços de marketing e desenvolvimento de novas soluções, o Deezer também quer expandir sua presença internacional e as parcerias. Hoje, por exemplo, a plataforma de música vem embarcada nos sistemas de entretenimento de carros da BMW e tem uma boa relação com a operadora de telefonia Orange. Por meio da distribuição de assinaturas gratuitas com tais alianças, e também a ideia de que existe valor na plataforma, o objetivo é continuar crescendo, mesmo sem uma abertura de capital.

Fonte: Venture Beat

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.