Criminosos usam a Wikipedia como ferramenta de extorsão

Por Redação | 01 de Setembro de 2015 às 11h16

Após algumas semanas de investigação, colaboradores e administradores da Wikipedia acabaram com um esquema criminoso que usava artigos e edições no site para fins de extorsão e obtenção de dinheiro. Como resultado da ação, 381 contas foram bloqueadas na versão em inglês do site de conteúdo, todas relacionadas ao sistema.

Os criminosos seguiam sempre o mesmo modo de operação. Eles criavam um rascunho de artigo, que era negado pela comunidade por ter conteúdo insuficiente, fontes faltando ou conteúdo promocional. Na sequência, um segundo autor começava a trabalhar no texto, consertando os problemas e o submetendo novamente à avaliação para que ficasse disponível para todos.

Ao mesmo tempo, porém, os responsáveis pelo esquema entravam em contato com autores, retratados ou outros interessados em ter a página no ar, cobrando um valor que poderia variar de algumas dezenas a algumas centenas de dólares. Os criminosos se identificavam como membros seniores da Wikipedia, responsáveis pela administração e edição do site.

Uma vez que o montante era pago, a página era aprovada por outros membros também participantes do esquema e entrava no ar, ficando disponível para todos, mesmo que com informações que não estão de acordo com as políticas do serviço. Os interessados também continuavam a serem extorquidos, muitas vezes tendo que pagar US$ 30 por mês para “proteção” do artigo, garantindo que ele não saísse do ar nem fosse vandalizado ou editado por outros membros.

O recebimento de dinheiro para publicação de artigos com informações irrelevantes ou com textos voltados para promoção dos retratados vai contra uma das principais políticas da Wikipedia. Em seus termos de uso, a organização afirma que isso constitui um conflito de interesses e pode acabar comprometendo a qualidade e integridade do conteúdo publicado na rede.

Como resultado da investigação, a organização disse não apenas ter bloqueado as quase 400 contas, como também um número não divulgado de artigos. Agora, o trabalho é dobrado, pois muitos deles podem efetivamente terem conteúdo relevante e precisam de edições para que os conteúdos promocionais relacionados ao esquema de extorsão sejam removidos.

Também não é a primeira vez que algo desse tipo acontece. Em 2013, a Wikipedia também bloqueou mais de uma centena de contas pertencentes a uma empresa chamada Wiki-PR. A consultoria vendia serviços de administração, publicação e edição de páginas no serviço e também recebia pagamentos em troca do trabalho.

Existe apenas uma única circunstância em que isso é possível. Em um acordo com a própria Wikipedia, museus e universidades ao redor do mundo podem contratar serviços de edição e resumo de suas atividades na rede, uma espécie de assessoria para publicação de conteúdo para o público. Estes casos, porém, são bem específicos e exigem que os contratos sejam abertos à organização que controla a plataforma de conhecimento, que também realiza uma fiscalização mais constante sobre as páginas justamente para evitar a autopromoção.

Fonte: Wikipedia

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.