Conheça o Jelly, buscador bem diferente do que você está acostumado

Por Raphael Andrade | 13.08.2016 às 15:05
photo_camera Reprodução/Jelly

Atire a primeira pedra quem nunca utilizou um motor de busca para encontrar alguma coisa na internet. Seja o famoso Google, ou até outros menos utilizados como Yahoo, Bing ou até mesmo Altavista, sites de busca viraram parte fundamental da navegação na web. A questão é que por mais diferenças que os buscadores digam que tenham diante dos concorrentes, todos eles funcionam mais ou menos da mesma maneira: na página inicial, você tem uma barra para digitar palavras-chave ou alguma frase de interesse e o motor de busca traz resultados que combinem com os termos inseridos no campo de busca.

Porém, um novo buscador chega ao mercado com uma proposta bem diferente. O Jelly ("geleia", em tradução livre), ao invés de se utilizar de um enorme banco de dados que cruza as informações do usuário com as do sistema, conta com a ajuda dos próprios usuários que acessam a plataforma.

No buscador, ao invés de digitar termos e palavras-chave, o usuário digita exatamente o que quer saber. A partir daí, o sistema checa se a pergunta inserida já faz parte da série de perguntas presentes no sistema. Caso a pergunta seja nova, ela ficará disponível para que outros usuários a respondam. Assim que a pergunta ganha uma resposta, os outros usuários podem dizer se a opinião foi útil e adicionar um comentário.

Por enquanto, a ferramenta 9ainda em fase beta) funciona apenas em inglês, mas existe a possibilidade de que o português seja uma das opções disponíveis na versão final.

Segundo os fundadores do Jelly, a ideia da plataforma nasceu para facilitar a vida das pessoas. Ao invés de passar horas (ou de maneira realista, minutos) procurando um resultado correto, com o Jelly você pode encontrar uma resposta rápida para sua pergunta específica.

jelly

No nosso teste, estávamos interessados em saber qual era a melhor praia brasileira e perguntamos ao motor de busca (em inglês). Como ninguém ainda havia perguntado ao Jelly essa questão em particular, passaram-se alguns dias até que a pergunta fosse respondida. Nas duas respostas que recebemos, as opiniões divergiram: para um usuário, as melhores praias no Brasil eram Baía do Sancho, Carneiros e Gales, em Pernambuco e Alagoas. Outro usuário disse que Itacaré era a praia premiada.

Jelly

Esse é o ponto alto do Jelly: você recebe respostas personalizadas como se estivesse dialogando com outra pessoa, e não interagindo com um sistema que funciona à base de dados frios. De certa forma, o Jelly seria então uma evolução do famoso Yahoo Respostas. Porém, contar com uma plataforma de buscas que é baseada na opinião de usuários não traz segurança para quem acessa, afinal, você fica à mercê de confiar na opinião de alguém, que muitas vezes não fundamenta com fatos a resposta dada.

De qualquer forma, a ideia é boa. Em sua fase beta, a nossa resposta demorou alguns dias para chegar. No seu lançamento, os criadores afirmam que apenas alguns minutos serão necessários.

Atualmente, o Jelly já pode ser acessado em sua versão web e também conta com um aplicativo para a versão iOS.