Co-fundador do Facebook está doando milhões de dólares para a caridade

Por Redação | 07 de Agosto de 2015 às 17h53
photo_camera Divulgação

A Good Ventures, fundação filantrópica criada pelo co-fundador do Facebook, Dustin Moskovitz, ao lado de sua esposa Cari Tuna, anunciou nesta última segunda-feira (3) uma doação milionária para a organização GiveDirectly. O casal está doando US$ 25 milhões, montante que equivale a quase R$ 90 milhões com a cotação atual da moeda norte americana.

Com base na cidade de Nova Iorque, a GiveDirectly ajuda comunidades extremamente pobres localizadas em locais como Quênia e Uganda, na África, com uma abordagem mais direta e prática, se comparar com outras organizações com o mesmo propósito. As doações são feitas diretamente, sem nenhum tipo de exigência, e os beneficiados podem gastar o dinheiro como quiserem.

GiveDirectly
Beneficiada por transferências da GiveDirectly, moradora de uma vila no Quênia usou o dinheiro para plantar milho e feijão, comprar duas vacas e construir um curral para suas cabras (Reprodução: GiveDirectly)

Apesar de soar estranho, esse modelo de filantropia tem se provado um dos mais eficientes métodos para combater a pobreza pelo mundo. O assunto foi tema de uma matéria no Huffington Post, publicada em abril desde ano. "Governantes e doadores gastam bilhões de dólares por ano tentando reduzir a pobreza, mas as pessoas que deveriam receber esse benefício raramente têm autonomia para gastar o dinheiro. A GiveDirectly está mudando esse cenário", conta Tuna.

O casal de jovens bilionários não se contenta em apenas "fazer o bem", mas visa "fazer o melhor possível", como explicam no site de sua fundação. Moskovitz e Tuna analisaram o modus operandi de diversas organizações, até que conheceram a GiveDirectly, a única organização sem fins lucrativos focada em, exclusivamente, transferir dinheiro aos pobres usando a tecnologia mobile de bancos. O método não somente é menos oneroso, em todo o processo, como também elimina a chance de corrupção e desvios de dinheiro mal intencionados.

GiveDirectly

Também no Kenya, outra beneficiada do projeto posa em frente à sua casa com seus filhos, na vila de Koga (Reprodução: Divulgação)

Estudos já mostraram a eficiência do método. Somente um ano após as transferências, beneficiados puderam aumentar seus ganhos em 34% e seus recursos em 54%, comparado com pessoas que não tiveram a oportunidade de receber as doações. Os beneficiados também relataram que o número de pessoas que foram dormir com fome caiu 36%, enquanto a quantidade de crianças famintas foi reduzida em 42%. Os estudos ainda revelaram que não houve aumento significativo no consumo de álcool e tabaco entre quem recebeu dinheiro da organização.

Alguns governos e ONGs que atuam no combate à miséria estão "tentando entender melhor e preparar terreno para um futuro onde transferências diretas, em dinheiro, sejam uma parcela maior na luta contra a pobreza", conta Michael Faye, co-fundador da GiveDirectly.

Fontes: Good Venture e Huffington Post

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.