Cientista explica por que a Netflix te conhece melhor do que você mesmo

Por Redação | 07.06.2017 às 12:47

Neste início de século XXI, máquinas e algoritmos são capazes de saber mais sobre nossos hábitos do que nós mesmos. O que parece um roteiro de ficção científica já é realidade, e a tendência é que isso se intensifique ainda mais com a evolução do Big Data. Por isso, sites como Google, Facebook e Netflix acabam nos conhecendo até melhor do que nós mesmos, sendo capazes de saber quando estamos nos enganando.

Stephens-Davidowitz, ex-cientista de dados do Google, analisou a evolução dos algoritmos da tão amada Netflix para ilustrar essa questão. Inicialmente, o serviço de streaming permitia que os usuários criassem uma fila de filmes que desejavam assistir no futuro, mas, mesmo que fossem lembrados alguns dias depois, raramente clicavam no “play”. De acordo com o cientista, as pessoas aceitarão sugestões que fujam de seus padrões logo de cara, mas acabarão preferindo assistir àqueles títulos de sempre. Ou seja, as pessoas estavam constantemente mentindo para si mesmas.

Então, a Netflix parou de pedir aos usuários que escolhessem o que desejavam assistir por conta própria e passou a fazer sugestões de filmes e séries com base em obras que o usuário já havia assistido. Como resultado, os assinantes passaram a incluir esses títulos em suas listas, assistindo a mais filmes diferentes de seu habitual.

E Xavier Amatriain, cientista de dados que já trabalhou na Netflix, confirma: “os algoritmos conhecem você melhor do que você mesmo”.

Via: Business Insider