China proíbe vídeos “sexy” com bananas

Por Redação | 06 de Maio de 2016 às 15h05

O governo chinês impôs uma série de regras para garantir a moralidade e os bons costumes na internet extremamente restrita do país. De acordo com novas normas que valem a partir desta sexta-feira (6), estão banidos vídeos em que bananas sejam comidas de forma “erótica”, bem como a utilização de meias 7/8 e cinta-liga.

De acordo com o Ministério da Cultura chinês, existe uma preocupação das autoridades principalmente quanto à realização de transmissões ao vivo, nas quais jovens do sexo feminino estariam realizando shows eróticos para seus seguidores. Como a pornografia em si já é proibida no país, a alternativa usada pelas camgirls seria o uso de bananas e outros legumes de formato fálico.

As transmissões por si só não teriam caráter pornográfico e normalmente consistem em conversas com os seguidores, interpretação de música e dança e até mesmo gameplays ao vivo. O que chamou a atenção do governo foi o público enorme que esse tipo de programação tem atraído, além da presença cada vez maior de menores de 18 anos na frente das câmeras ou consumindo esse tipo de conteúdo.

A ordem recai diretamente aos administradores de sites de streaming ao vivo, que, agora, têm a responsabilidade de moderar os vídeos disponibilizados e tirar imediatamente do ar qualquer transmissão ou gravação que vá contra as leis. O principal problema aqui é o quão vago é a nova norma, já que o governo não especificou o que exatamente define uma “maneira erótica” de se comer uma banana.

Essa mesma imprecisão também motivou comentários de usuários e fãs dos shows que são alvo de proibição. Eles questionam, por exemplo, se a restrição também se aplicaria a homens e sobre como exatamente seria a tal forma sexy de comer a fruta. Além disso, sugerem alternativas para as camgirls – como a lei se refere apenas a bananas, aparentemente, pepinos, cenouras ou outros hortifrutis de formato fálico estariam liberados.

Fonte: BBC