Banda larga no Brasil: apenas 5,05% das conexões são fibra óptica

Por Redação | 05 de Fevereiro de 2016 às 14h00

Apesar de ser mais rápida que a banda larga via cabos, a rede de fibra óptica ainda apresenta números inexpressivos no Brasil. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta quinta-feira (5), a categoria respondeu por apenas 5,05% nos acessos fixos à banda larga em 2015.

Os acessos via x.DSL seguem sendo a grande maioria, o que impõe uma maior parte de conexões entre 2 Mbps a 12 Mbps. Aliás, a tecnologia que mais cresceu no ano passado foi o cabo, com um aumento de 9,19%, totalizando 8,283 milhões de acessos. O LTE fixo também apresentou um bom desempenho com 303,7 mil acessos.

As conexões XDSL — que dão sobrevida ao cobre da infraestrutura da telefonia — representaram 51,83% do market share nacional, ou 13.256.051 milhões de acessos ativos. Ao final de 2015, a banda larga fixa contava com 25,57 milhões de acessos. Já os provedores SCM aumentam sua participação e chegam a 9,08% do mercado, ou 2,323 milhões de acessos ativos.

No ranking nacional, o Grupo América Móvil, composto das operadoras Claro, Embratel e NET, ficou na primeira colocação com 8,110 milhões de acessos e 31,71% de market share. Com a incorporação da GVT, a Telefônica superou a Oi na segunda posição e fechou 2015 com 7,396 milhões de conexões, e um market share de 28,92%. A Oi caiu para a terceira posição e fechou o ano com 6,371 milhões de conexões, ou 24,92%.

As velocidades de conexões se equivalem ao predomínio das tecnologias de acesso e, por isso, a maior parte das conexões no país tem velocidades que variam entre 2 Mbps a 12 Mbps. Contudo, houve um crescimento das velocidades maiores, já que houve uma adição de 2,542 milhões de acessos na base de conexões entre 12 Mbps e 34 Mbps.

Fonte: Convergência Digital

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.