Anonymous usa o Facebook para ameaçar senadores em votação do limite da internet

Por Redação | 12.07.2016 às 14:48
photo_camera Divulgação

Os hackers ativistas do Anonymous parecem não estar de brincadeira quando o assunto é a possível limitação da banda larga fixa no Brasil. Depois de atacarem servidores da Anatel e de revelarem na internet dados de toda a diretoria do órgão federal, o grupo levanta o tom e faz ameaças aos senadores que votarem contra o projeto de lei que pode enterrar de vez essa possibilidade.

A votação do Projeto de Lei 174/2016, de autoria do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), estava marcara para a tarde de hoje (12) na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado, mas foi adiada após o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) pedir vista do PL. A intenção do parlamentar é que a matéria seja debatida também na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). “Creio que esse é um projeto que vale a pena termos uma opinião do ponto de vista dos senadores que cuidam da economia na CAE”, afirmou Buarque.

De qualquer maneira, o Anonymous espera que os senadores deem sequência ao PL que altera o texto do Marco Civil da Internet a fim de proibir definitivamente que as operadoras de internet coloquem limite de dados nos planos de banda larga fixa. “Já sabem, né? Quem votar contra [o PL que proíbe o limite da internet] vai ter ‪#‎exposed‬, internet 3G cancelada e 30 caçambas de entulho na porta da garagem no dia seguinte!”, avisam os hackers.

Polêmica

A polêmica do limite da banda larga fixa no Brasil vem se arrastando desde o início deste ano, quando a Vivo anunciou a implementação de uma medida assim em seus novos contratos. Com isso, ela se juntou às outras duas principais fornecedoras de internet residencial do Brasil, Oi e NET, que também já contam com esta possibilidade em contrato.

De lá para cá, órgãos de defesa dos consumidores e operadoras se posicionaram de várias formas. Enquanto algumas afirmam que não adotarão os limites independente do que diz a lei, outras reafirmam a sua posição. A Anatel, agência reguladora das telecomunicações no Brasil, já chegou a afirmar que o governo não pode proibir a limitação. Por outro lado, em enquete recente realizada no site do Senado, 99% dos mais de 600 mil votantes se posicionaram contra o limite de banda larga.

Pelo visto, este assunto ainda vai render mais um bocado até que tenhamos uma solução definitiva para ele e positiva para o consumidor.

Fonte: Anonymous/Facebook, TV Senado/YouTube