YouTube testa recurso que permite fazer doações para canais

Por Redação | 04 de Setembro de 2014 às 10h17
photo_camera Divulgação

Famoso em sites como IndieGoGo e Kickstarter, o conceito de crowdfunding está chegando ao YouTube. A maior página de vídeos online do mundo começou a testar oficialmente nesta semana o chamado "Fan Funding", ou Financiamento pelos Fãs, recurso que irá permitir que os usuários enviem doações em dinheiro para os donos de canais da plataforma e, assim, ajudá-los a manter suas respectivas produções. As informações são do Digital Trends.

O crowdfunding é um termo internacional que ganhou força na internet nos últimos cinco anos. A ideia é que o criador de um determinado projeto consiga ajuda coletiva de outras pessoas através de doações na web, uma vez que muitos profissionais não têm o capital de grandes empresas. Pode ser desde um gadget até ao financiamento de shows, discos e outros produtos ou conceitos mirabolantes.

No caso do YouTube, os valores doados aos vloggers não são reembolsados pelo Google – em campanhas tradicionais de crowdfunding, os doadores geralmente ganham acesso antecipado ao projeto que ajudaram a financiar ou algum outro benefício. "O Financiamento pelos fãs é uma nova forma de efetuar pagamentos voluntários de modo a apoiar os seus criadores favoritos do YouTube", diz a empresa na página oficial de suporte do site.

YouTube

Será possível fazer doações para canais do YouTube com apenas poucos cliques. (Foto: Divulgação/The Next Web)

O Fan Funding funciona como uma extensão que é habilitada pelo criador do canal no serviço. Ao selecionar essa opção, um pequeno ícone no canto superior esquerdo de cada vídeo é exibido, indicando que aquele youtuber está aceitando doações. Toda vez que um usuário clicar nesse botão, o vídeo é pausado para dar lugar a uma mensagem do criador junto a outro botão chamado "Apoiar" (Support, no inglês) – este mesmo botão também aparece na página inicial do canal.

Após clicar nessa opção, o usuário escolhe a quantia desejada para fazer a doação e apenas o criador do canal e o doador saberão qual foi o valor depositado. No ato do pagamento, ainda é possível deixar um comentário para o dono daquele canal e o doador ganhará um selo especial que mostrará aos outros visitantes que aquele internauta ajudou (a quantia selecionada não será apresentada). Lembrando que, para efetuar as doações, é necessário criar uma conta no Google Wallet.

Por enquanto, o Financiamento pelos Fãs está em fase de testes nos Estados Unidos, Japão, México e Austrália e o plano é levar a novidade para outros países no futuro. A maior parte do pagamento voluntário é encaminhada ao criador de conteúdo, sendo cobrada uma pequena taxa para cobrir os custos do YouTube no processamento da transação. Segundo a companhia, essa taxa varia conforme a moeda vigente em cada país, como você vê abaixo:

  • Austrália

Taxa aproximada por transação: 0,23 AUD + 5%

  • Japão

Taxa aproximada por transação: 22 JPY + 5%

  • México

Taxa aproximada por transação: 2,70 MXN + 5%

  • Estados Unidos

Taxa aproximada por transação: 0,21 USD + 5%

Levando em consideração os dados acima, se o usuário efetuasse um pagamento voluntário de US$ 10 ao Financiamento pelos fãs nos EUA, a taxa cobrada pelo YouTube seria de US$ 0,71. Dessa forma, o criador receberia US$ 9,29. Além disso, o Financiamento pelos fãs não irá substituir as receitas de publicidade angariadas pelo site de vídeos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.