TIM e GVT têm a melhor internet banda larga no Brasil, aponta Netflix

Por Redação | 14.10.2014 às 16:15
photo_camera USA Today

Aos poucos, os serviços de streaming de vídeo estão conquistando espaço no dia a dia dos internautas brasileiros. Só que assistir conteúdos online, principalmente em alta definição, pode ser uma tarefa complicada para usuários com conexões mais lentas. Por isso, todos os meses a Netflix divulga um ranking que mostra a qualidade de rede oferecida pelas principais provedoras em cada país. Aqui no Brasil, a Live TIM continua no topo dessa lista pelo quinto mês consecutivo.

De acordo com o relatório, a TIM possui velocidade média de 3,39 Mbps. Em segundo lugar vem novamente a GVT, com 3,34 Mbps, seguida pela NET Virtua (2,79 Mbps), Algar (2,26 Mbps), Oi (1,63 Mbps) e Telefónica (1,57 Mbps). A Netflix mediu apenas a velocidade dessas seis empresas para elaborar o levantamento, que pode ser acessado em sua versão completa neste link. Os números correspondem ao mês de setembro.

Comparando o resultado com meses anteriores, todas as operadoras apresentaram aumento na velocidade média de transmissão. Em agosto, a TIM tinha 3,31 Mbps, a GVT 3,27 Mbps, a NET Virtua 2,75 Mbps, a Algar 2,20 Mbps, a Oi 1,55 Mbps e a Telefónica 1,42 Mbps. Um mês antes, em julho, a Telefónica ocupava a quinta posição do ranking, com os mesmos 1,42 Mbps, enquanto a Oi aparecia em último lugar, com 1,26 Mbps.

Netflix

Live TIM e GVT seguem no topo do ranking de melhores conexões da Netflix. (Foto: Divulgação)

Entre os países da América Latina, o Brasil aparece em terceiro lugar com a melhor média de conexão, com 2,53 Mbps. Na segunda posição está o Chile, com 2,57 Mbps e, em primeiro, o Uruguai, com 2,68 Mbps. Eles são seguidos, respectivamente, pela Colômbia (2,4 Mbps), Argentina (2,24 Mbps), Peru (2,15 Mbps), Panamá (2,12 Mbps), México (2,04 Mbps), Jamaica (1,82 Mbps), Equador (1,69 Mbps) e Costa Rica (1,62 Mbps).

Ao todo, a Netflix mede a velocidade de internet das principais provedoras de 26 países. Entre todos eles, a Suíça foi a que apresentou o melhor resultado em setembro, com média de 3,81 Mbps. Em seguida aparecem Bélgica (3,77 Mbps), Áustria (3,64 Mbps), Luxemburgo (3,58 Mbps), Holanda (3,58 Mbps), Alemanha (3,52 Mbps), Suécia (3,39 Mbps), Dinamarca (3,33 Mbps), Noruega (3,3 Mbps) e França (3,12 Mbps). O Brasil está na 18ª posição do ranking. Em último, figura a Costa Rica.

Um detalhe destacado pela empresa é que o desempenho médio alcançado por essas operadoras fica abaixo do desempenho máximo. Segundo a Netflix, isso acontece devido a diversos fatores relativos à forma como a entidade avalia as conexões de internet, incluindo as codificações usadas pela companhia para transmitir séries e filmes, a diversidade dos aparelhos utilizados pelos assinantes e o estado de suas conexões domésticas.

Leia também: Netflix: conheça cinco ferramentas que melhoram sua experiência