Site da RIAA é pego compartilhando conteúdos protegidos por direitos autorais

Por Redação | 28 de Maio de 2013 às 11h26

O pessoal do site TorrentFreak costuma monitorar algumas páginas que são conhecidas por armazenar e compartilhar conteúdos ilegais utilizando sua ferramenta ScanEye, uma plataforma de rastreamento de BitTorrent. E ironicamente, no começo desta semana, a análise do site identificou alguns conteúdos adultos originários do endereço de IP referente à RIAA (Record Industry Association of America), que é muito conhecida por perseguir as pessoas que compartilham conteúdos com direitos autorais na rede.

Em uma primeira análise foram identificados 16 vídeos de conteúdo adulto, todos protegidos por direitos autorais, sendo distribuídos por torrent através do endereço de IP 76.74.24.200, que pertence à RIAA. A maioria dos vídeos foi publicada em abril deste ano, mas alguns deles foram identificados como publicados há apenas algumas semanas.

O endereço de IP aponta diretamente para o site oficial da associação norte-americana, indicando que o número está sendo gerado a partir de uma Web Seed, que permite que torrents sejam baixados através de uma página internet. No entanto, com a técnica, fica claro que os vídeos protegidos por direitos autorais não estão hospedados no site da RIAA, mas os arquivos apontam para a página do órgão sugerindo que a RIAA estaria compartilhando ilegalmente este tipo de arquivo.

Conteúdos direitos autorais site RIAA

Reprodução: TorrentFreak

A ação, que pode ter sido realizada por qualquer pessoa, teria como principal objetivo colocar a RIAA em maus lençóis e essa teoria pode ser facilmente confirmada já que, segundo os dados da ScanEye, os 16 vídeos publicados como se fossem originários da página da associação não foram baixados nenhuma vez, o que também pode indicar que eles não foram publicados onde eles realmente deveriam ter sido.

Mesmo não estando clara a razão pelo uso do método, acredita-se que a notícia traz à tona um novo problema envolvendo compartilhamento de conteúdos, já que através da técnica Web Seed qualquer pessoa é capaz de forjar um endereço de IP e publicar conteúdos com direitos autorais em nome de outra pessoa ou instituição, ou seja, pode incriminar alguém inocente por quebra de propriedade intelectual.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.