SP lança ônibus com Wi-Fi grátis, ar-condicionado e câmera para evitar fraudes

Por Redação | 03 de Setembro de 2014 às 08h55
photo_camera Divulgação

Você que mora em São Paulo ou está de visita na cidade, preste atenção: 20 ônibus superarticulados da capital paulista agora oferecem conexão Wi-Fi de graça e, até o ano que vem, contarão com uma nova tecnologia de reconhecimento facial que irá equipar as catracas com câmeras para evitar fraudes no Bilhete Único (BU).

Comprados da empresa Caio Induscar, cada ônibus custou R$ 810 mil, tem 23 metros de comprimento e possui capacidade para transportar 174 passageiros. De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, os novos veículos atendem as linhas 809P (Terminal Campo Limpo-Pinheiros) e 857P (Terminal Campo Limpo-Paraíso), ambas operadas pela Viação Campo Belo, e que circulam nas zonas zul e oeste de São Paulo. Outros dez ônibus serão incorporados nos próximos dias em linhas da viação Via Sul e a previsão é de que mil novos veículos sejam comprados em 2015.

Para acessar a internet gratuitamente, não é necessário colocar login ou senha – haverá um adesivo na parte dianteira indicando que aquele veículo tem suporte para conectividade sem fio. Além da conexão grátis, os ônibus também possuem ar-condicionado, mas essa opção ainda está em fase de testes. Segundo o secretário dos Transportes, Jilmar Tatto, se os experimentos forem bem sucedidos, o equipamento poderá ser obrigatório para toda a frota de ônibus da capital paulista no ano que vem.

"Ao longo do percurso, poder usar o laptop, poder trabalhar, já vai ganhando e economizando tempo, colocando em dia suas tarefas. Então, o Wi-Fi, o ar-condicionado e as faixas exclusivas vão criando um ambiente mais favorável ao transporte público. Tudo o que a gente quer é que as pessoas se sintam cada vez melhor utilizando o transporte público, com as comodidades da vida moderna", destacou o prefeito Fernando Haddad (PT) à revista EXAME.

Ônibus SP

Câmeras

Outra novidade que fará parte da frota de transporte público de São Paulo são as catracas equipadas com câmeras que fotografam o passageiro no momento em que estiver passando o Bilhete Único. A ideia é flagrar quem usa de forma indevida os cartões que dão desconto na passagem e combater fraudes no benefício do BU de idosos e deficientes, que não pagam tarifa, e de estudantes, que pagam meia – uma vez que o uso indevido desses cartões configura crime no Brasil. Juntos, esses dois públicos representam cerca de 17% do total de passageiros.

A SPTrans, que gerencia o sistema de transporte público por ônibus em São Paulo, afirma não ter estimativas de quantas fraudes são praticadas atualmente (especula-se que são cerca de 25% dos casos), mas explica que as câmeras podem reduzir esses casos em 3%, gerando um adicional de R$ 2 milhões por mês na arrecadação de tarifas. O valor seria suficiente para compensar o investimento e, consequentemente, ajudar na melhoria dos ônibus da capital.

Funciona assim: quando o passageiro estiver na catraca prestes a passar o cartão, a câmera, que fica localizada logo acima da catraca, vai tirar quatro fotos do usuário. As imagens então são enviadas para um servidor e um programa de reconhecimento facial vai compará-las com a foto do titular do cartão previamente cadastrada. Se o mecanismo identificar diferença, um funcionário irá analisar o caso e, se a fraude for constatada, o cartão será bloqueado pela prefeitura e o passageiro será chamado para prestar esclarecimentos.

Ônibus SP

Com a implementação desse sistema, o cobrador do transporte não terá de validar o cartão para autorizar a passagem – como acontece no caso dos idosos. A prefeitura também diz que não será necessário recadastrar os usuários para montar um novo banco de dados, pois as fotos que já estão armazenadas são suficientes.

Outro benefício para os passageiros é que os novos validadores vão permitir que o Bilhete Único seja recarregado dentro do próprio ônibus. Hoje é necessário ir a pontos específicos, como em casas lotéricas e terminais de ônibus, para efetuar a recarga do cartão. Nesse caso, os usuários terão que comprar créditos previamente pela internet ou aguardar o pagamento da empresa que fornece vale-transporte ao funcionário. A previsão é de que essa possibilidade seja liberada em abril de 2015.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.