Roteador, Geladeira ou Fogão ?

Por Colaborador externo | 30.01.2015 às 13:55

Por Paulo Ferreira*

Não vou me surpreender se muito em breve encontrarmos Roteadores nas listas de presentes de casamento. Para alguns, já se trata de um objeto de desejo e para grande parte da população, é uma necessidade.

No momento em que vivemos, certamente uma pessoa conseguiria viver por algum tempo sem fogão, micro-ondas ou ainda geladeira, mas não poderia deixar de estar conectado, e para isso, o Roteador é um item fundamental, já que sem ele, de nada adiantaria ter a mais moderna Smart TV ou o Notebook de última geração.

O Roteador é o coração de uma Rede e se tornou um item imprescindível e obrigatório em todas as casas, independente da região, idade ou classe social. Todos desejam ou precisam estar conectados e com acesso à Internet.

O que há alguns era um “luxo” hoje é uma obrigação.

Há algum tempo, ao recebermos uma visita em nossa casa ou no escritório, a primeira solicitação seria por um copo com água ou um café, hoje, o primeiro pedido é a senha de acesso ao Wifi.

Outro dia fui à uma reunião na qual a pessoa me disse que sua mãe havia comprado uma Smart TV e ao ligar a TV verificou que ao contrário do que o vendedor havia dito, ela não conseguia acessar a Internet. Foi aí que ela resolveu ligar para o filho e dizer que havia sido enganada, quando então foi informada por ele que para ter acesso à internet ela deveria ter um Roteador, o “Pequeno Notável” !

Numa definição bastante simplista, o Roteador é um equipamento usado para fazer o encaminhamento de dados, assim como estabelecer a comunicação entre diferentes “devices”.

O que também muitos não sabem, é que diversos problemas que enfrentamos no nosso dia em casa ou no escritório, geralmente atribuidos à má qualidade do computador, do celular ou da televisão, são problemas que surgem em razão do uso de um Roteador de má qualidade ou dimensionado aquém das necessidades. Seria como abastecer um Fórmula 1 com gasolina comum, de baixa octanagem, e depois reclamar que o motor não responde.

O número de “devices”numa casa cresce a cada dia, porém o Roteador permanece o mesmo de anos, já que foi comprado para suportar apenas um laptop. Hoje, essa mesma casa tem dois laptops, dois smartphones, uma Smart TV, um video game e uma câmera de segurança... Tudo suportado pelo mesmo bom e velho roteador, mas por total desconhecimento, a culpa do mal funcionamento recai sobre o computador ou sobre o celular.

A grande maioria dos lançamentos imobiliários gira em torno de pequenos imóveis, o que faz com que o roteador seja mais um item a concorrer com a decoração, razão pela qual além da capacidade e qualidade, design passa a ser um fator importante.

Em geral, o mercado é feito por leigos e a grande maioria das pessoas procuram se informar com os vendedores das lojas. Outro dia estava numa loja quando uma senhora, acompanhada da sua filha, procurava por um roteador para um apartamento de 85m2. Foi quando o vendedor disse a ela “para que a senhora tenha sinal em todo o apartamento, deve comprar um roteador com três antenas externas, para um maior alcance”.

Obviamente não me contive e perguntei a ela se ela tinha telefone celular e TV, e certamente ela me disse que sim. Imediatamente perguntei a ela se o celular dela ou a televisão tinham antena externa para um maior alcance. A resposta foi negativa. Há pelo menos 10 anos celulares não possuem antena externa.

É certo afirmarmos que antenas externas não são garantia de alta performance, mas roteadores têm antenas, muitas vezes internas, sem que isso prejudique a performance do equipamento, mas com absoluta convicção podemos dizer que antenas internas favorecem o design.

Também é relevante sabermos quantos anos dura um roteador. Eu tenho o mesmo roteador em casa há 6 anos, até esqueço que ele existe, mas ele está lá, firme e forte, à minha disposição e trabalhando 24 horas por dia. Em razão da importância que o roteador tem no nosso dia a dia, desafio a qualquer um avaliar se vale a pena economizar R$ 50,00 ou R$ 100,00 na compra de um equipamento que vai estar na sua casa por anos, onde performance e qualidade têm uma importancia vital.

Se considerarmos que um Roteador pode e deve durar no mínimo uns três anos, na melhor hipótese a economia feita é de R$ 2,00 por mês. Será que vale a pena?

Diante de tudo isso, chego facilmente a conclusão que roteadores devem ser escolhidos levando-se em consideração os mesmos atributos através dos quais escolhemos nossa geladeira, fogão ou o automóvel: alta qualidade, performance, durabilidade, marca de confiança e design.

É a tecnologia fazendo parte obrigatória do nosso dia a dia. Quem conseguiria viver sem ela ?

*Paulo Ferreira é Country Manager da Belkin no Brasil.