Primeiro cabo intercontinental de 100Gbps começa a ser testado

Por Redação | 10 de Junho de 2013 às 10h41

O primeiro submarino cabo de transmissão intercontinental de 100Gbps, que atravessa o Atlântico Norte, começou a ser testado pela comunidade de pesquisa e educação da União Europeia. O teste foi lançado como parte da Conferência de Redes TERENA em Maastrich, na Holanda, e conta com demonstrações também realizadas nos Estados Unidos. As informações são do The Register.

O projeto, intitulado Advanced North Atlantic 100G Pilot (ANA 100G), conta com o apoio de outras instituições como Internet2, ESnet, NORDUnet, SURFnet, CANARIE e GEANT. Até o momento, muitos participantes do projeto haviam conseguido atingir a velocidade de 100Gbps de transmissão apenas dentro de suas fronteiras, enquanto as ligações transatlânticas não passavam de 10Gbps.

Para a construção do cabo, a Ciena e a Juniper ofereceram os kits, com a primeira empresa tendo concedido uma versão de 100Gbps do seu transponder WaveLogic3. Os pesquisadores afirmam que ao longo dos próximos doze meses novos testes com o cabo transmissor devem ser realizados, dessa vez ligando outras regiões como a LAN MAN em Nova York, Estados Unidos, e a Netherlight em Amsterdã, Holanda.

A implantação do cabo e os testes com a nova velocidade de transmissão foram anunciados em abril deste ano e, na época, a colaboração entre União Europeia e Estados Unidos foi a justificativa escolhida para reforçar a necessidade de criação de um cabo transatlântico veloz. "Estamos ansiosos para conectar ao CERN, a casa do grande Colisor de Hádrons — bem como outras organizações europeias — a 100Gbps", afirmou Greg Bell, diretor da ESnet. "Como a ESnet já opera um teste independente de 100Gbps de costa a costa, nós vamos ser capazes de usar o novo link para testar altas velocidades, caminhos de muita latência e fluxos de trabalho, por exemplo, entre o National Energy Research Scientific Computing Center (NERSC) do DOE na Califórnia e outras regiões da Europa. Prevejo experimentos com diversas demonstrações entre outros laboratórios nacionais de pesquisa".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.