#Postv cai no gosto dos internautas por exibir imagens dos protestos ao vivo

Por Redação | 19.06.2013 às 19:53

Em meio à revolta de grande parte da população com a mídia tradicional, um site de transmissão de conteúdo ganhou destaque, o #Postv. O canal online ganhou um grande número de acessos e se popularizou por transmitir ao vivo os protestos que aconteceram esta semana em São Paulo.

Funciona da seguinte forma: o canal utiliza smartphones para captar imagens e transmiti-las em tempo real por meio do serviço de streaming TwitCasting - que também pode ser acessado por meio de dispositivos Android e iOS.

Na última terça-feira (18), por exemplo, após o fim da transmissão dos protestos em São Paulo pela maior parte dos canais de televisão, imagens da Rua Augusta, onde a Tropa de Choque estava posicionada dispersando os manifestantes, foram transmitidas pela #Postv e viralizaram nas redes sociais. Mais de 55 mil pessoas visualizaram o link das imagens durante a transmissão.

Diversos usuários encontraram dificuldades para acessar o serviço, mas ao que tudo indica o problema era com o próprio TwitCasting, que por meio de um post em sua página no Facebook explicou que estava enfrentando uma "escassez de largura de banda de rede", e por isso precisariam limitar os vídeos. E, "devido a esse limite, a reprodução de vídeos pode não funcionar corretamente quando a rede estiver muito lotada".

Mas a história da #Postv não é tão nova assim. O projeto teve início em 2011, e começou a fazer sucesso após as transmissões ao vivo das marchas da Maconha e da Liberdade, em São Paulo. Agora a programação da #Postv conta com diversos programas, além das populares transmissões ao vivo de alguns eventos.

#Postv nas redes sociais