Netflix deixará de culpar provedores de Internet por baixa qualidade de vídeos

Por Redação | 10 de Junho de 2014 às 12h28

A birra da Netflix com os provedores de Internet dos Estados Unidos teve vida curta. Após assinar acordos com as principais operadoras do país, a empresa por trás do mais popular serviço de streaming do mundo resolveu culpá-las pela baixa qualidade dos vídeos transmitidos aos usuários.

A decisão foi tomada na semana passada e reabriu os debates sobre a neutralidade de rede no país norte-americano. Muito embora os dias que se sucederam após a definição de exibir a mensagem que dizia "A rede da operadora está sobrecarregada no momento. Estamos ajustando o vídeo para melhorar a transmissão" não terem sido suficientes para se chegar a uma definição sobre o tema, a Netflix resolveu nesta segunda-feira (09) suspender o aviso.

Uma das principais afetadas pelas acusações do serviço de streaming, a Verizon, sofreu com as reclamações de clientes enfurecidos pela baixa velocidade da conexão ao utilizar a Netflix e, segundo o Übergizmo, chegou até a enviar uma carta afirmando que "a Netflix não tem como provar que os problemas de transmissão e reprodução de qualquer vídeo em particular estejam associados unicamente à rede da Verizon".

O caso acabou chamando a atenção da imprensa internacional e ganhou proporções que nem a Netflix esperava. Por esse motivo, em publicação em seu blog oficial, a empresa decidiu afirmar que tudo não passava de uma série de testes, que chegará ao fim no dia 16 de junho. Apesar da data limite, a Netflix não descartou a possibilidade de continuar avaliando o serviço prestado pelos fornecedores de conexão à Internet nos EUA e a publicar o desempenho de cada uma delas em seu site. Segundo a empresa, o objetivo é fazer com que os assinantes continuem desfrutando de "uma experiência premium de streaming de vídeo".

Há alguns meses a Netflix paga aos provedores norte-americanos uma espécie de taxa para que eles liberem velocidade de conexão para os assinantes que estiverem fazendo streaming no serviço de vídeos. De acordo com a empresa, a medida só foi tomada para manter a qualidade dos seus serviços para seus assinantes, que vinham sofrendo com baixas taxas de velocidade e qualidade dos vídeos.

Leia também

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.