Mercado da Internet das Coisas deve chegar a US$ 71 bilhões até 2018

Por Redação | 11.02.2014 às 12:20

Bem em breve, sua casa será mais inteligente. É isso que exibe uma pesquisa realizada pela consultoria Juniper Research, que prevê grande crescimento no mercado da Internet das Coisas e um valor de mercado que deve atingir US$ 71 bilhões até 2018. Apenas a título de comparação, em 2013, o total obtido foi de US$ 33 bilhões, menos de metade disso.

E o grande motor de todo esse aumento será o entretenimento, com soluções de conteúdo sob demanda como Netflix e Amazon Instant Video permanecendo como principal atrativo para os consumidores. Eles, por sua vez, vão adquirir mais aparelhos capazes de acessar esse tipo de plataforma, como televisores inteligentes, consoles de video game e set-top boxes, movimentando um mercado recém-surgido, mas que já apresenta grande força em todo o mundo.

A Juniper, porém, apresenta também o outro lado dessa moeda. O uso de conteúdos por streaming e, principalmente, a chegada de altíssimas resoluções como a 4K, também demanda melhorias nos serviços de conexão com a internet. De nada adianta ter aparelhos do último modelo sem uma banda que suporte o tipo de conteúdo que tais dispositivos permitem utilizar.

Além disso, a presença de outros aparelhos conectados, como câmeras ou sensores de fumaça, gera stress adicional sobre a rede, tanto em questões de acesso quanto em segurança. Sendo assim, a exigência é que as provedoras de serviços de internet e de dispositivos para acesso também invistam, aproveitando a onda da Internet das Coisas para lucrar mais.

A Juniper aponta que esse mundo não será dominado por uma única companhia, como muitas vezes acontece com outros mercados. Aqui, parcerias entre grandes players serão fundamentais para garantir serviços que realmente funcionem como o previsto e entreguem exatamente aquilo que os consumidores desejam.