Mais câmbios de Bitcoins são vítimas de ataques hackers

Por Redação | 05 de Março de 2014 às 15h00

A situação começa a ficar cada vez pior para as empresas que trabalham com Bitcoins. Nesta semana, mais duas casas de câmbio virtuais da moeda foram roubadas após ataques hackers e tiveram que interromper completamente suas operações. Dessa vez as vítimas foram a canadense Flexcoin e a polonesa Poloniex.

A primeira, em comunicado oficial, anunciou a “limpeza completa” de seus cofres virtuais, afirmando que hackers teriam roubado todas as criptomoedas que estavam em posse da empresa. O valor perdido é de cerca de US$ 600 mil e o câmbio já afirmou que não possui os fundos necessários para recuperar tais perdas.

Além disso, a Flexcoin informou já estar em contato com investidores para garantir que as Bitcoins usadas para auxiliar no crescimento do serviço sejam transferidas para armazenamentos desconectados. Essas moedas, segundo a empresa, não foram furtadas e serão transferidas de volta a seus donos originais sem a cobrança de custos de operação.

Já o ataque à Poloniex foi responsável pela perda de 12,3% de suas Bitcoins, estimada em US$ 50 mil. O roubo foi resultado de uma falha de segurança que considerava balanços negativos de conta como válidos, permitindo que hackers realizassem várias retiradas ao mesmo tempo sem que possuíssem dinheiro em conta. As informações foram passadas pelo diretor da casa de câmbio, Tristan D'Agosta.

Por mais que tenha sido obrigada a encerrar suas atividades, a Poloniex já informou que a medida se trata de uma solução temporária para que a falha de segurança seja solucionada. Além disso, os responsáveis pela companhia já afirmaram que têm os recursos necessários para suprir a perda e pretendem tirar dinheiro dos próprios bolsos para garantir a continuidade do serviço.

Um aspecto que ajudou no caso do Poloniex é o fato da empresa não negociar apenas as Bitcoins e sim boa parte das criptomoedas disponíveis no mercado. Por mais que a falha de segurança não tenha afetado as operações das Litecoins ou Dogecoins, por exemplo, ela pode estar disponível também em tais exchanges, o que está exigindo uma reformulação completa nos sistemas do câmbio.

Apesar de quedas momentâneas em sua cotação após a revelação dos problemas que afetaram o MtGox, um dos maiores exchanges de Bitcoins do mundo, a moeda não aparenta estar sofrendo muito com as notícias recentes. No momento em que este texto foi escrito, ela operava de maneira estável, com a unidade valendo R$ 1.550.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.