Kim Dotcom será o presidente de um novo partido político

Por Redação | 04 de Setembro de 2013 às 10h00

Um tweet recente de Kim Dotcom sugere que o empresário/hacker, famoso por fundar o Megaupload, está pensando em entrar para o mundo da política. Se tudo correr conforme planejado, um novo partido disputará as eleições de 2014 na Nova Zelândia.

O site TorrentFreak conversou com o empresário da internet para saber mais detalhes a respeito da novidade, e descobriu que o Dotcom não pode concorrer nas próximas eleições, mas mesmo assim o trabalho para fundar um novo partido presidido por ele já está em andamento.

"Eu não sou um cidadão da Nova Zelândia e, portanto, não posso ser eleito para o Parlamento, mas eu posso ser o presidente de um novo partido", disse Dotcom, que tem origem alemã. "Eu criei um projeto de programa político e estou nos primeiros estágios de conhecer potenciais candidatos para se juntarem a mim".

Partido de Kim Dotcom

Por meio do Twitter, Dotcom diz que seus "planos políticos embrionários para a Nova Zelândia vazaram" por meio de um denunciante. Ele aproveita para dizer que ainda está a procura de parceiros

Com a próxima eleição na Nova Zelândia marcada para novembro de 2014, Dotcom planeja atrair candidatos de qualidade durante os próximos meses. Depois de incursões policiais em sua casa, confisco de bens e o encerramento de seu império do Megaupload, as coisas não estavam muito bem para Dotcom.

Porém, mais de um ano após toda essa ação contra Dotcom, ele está de volta aos holofotes com seu serviço de hospedagem de arquivos, o Mega. Toda essa história rendeu uma série de aparições na TV, o que pode ser utilizado como um recurso valioso em seu lançamento na política.

"Estou animado com o partido e estou confiante de que posso ajudar a tornar a Nova Zelândia um importante participante na economia da internet. Alguém precisa levar a Nova Zelândia para o futuro. Infelizmente, o atual governo não sabe como é o futuro", conclui Dotcom.

Enquanto isso, aqui no Brasil o Partido Pirata (PIRATAS) deu mais um passo em direção a sua formalização ao publicar seu Estatuto e Programa Partidário no Diário Oficial da União (DOU). Para atender todas as exigências da legislação eleitoral, o partido ainda precisa dar início ao registro civil em cartório.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.