Kanye West processa criadores de criptomoeda que utiliza seu nome

Por Redação | 15 de Janeiro de 2014 às 15h25

Foi bom enquanto durou. Após a abertura de um processo judicial por violação de marca registrada, o rapper americano Kanye West conseguiu derrubar a Coinye West. A criptomoeda que utilizava seu nome foi anunciada no início do ano e entraria em operação no dia 11 de janeiro, não fosse o envio de uma notificação para que seus criadores interrompessem todos os trabalhos.

O documento provocou uma pequena mudança na criptomoeda, que continuou operando com o mesmo nome mas teve seu logo modificado para não mais refletir a imagem do rapper. Não adiantou e a assessoria legal de West registrou um processo de 124 páginas na justiça americana, citando diversos responsáveis por domínios e contas em redes sociais associados ao dinheiro virtual, além da Amazon, que fornece os serviços de hospedagem para os criadores.

Então, com uma atualização no site oficial da empreitada, os responsáveis pela Coinye West anunciaram seu fim, concedendo a vitória ao artista. Isso, porém, não deve impedir o andamento do processo na justiça. Mas aqueles por trás da moeda virtual não estão tão preocupados assim com isso.

Em entrevista ao Ars Technica, o coletivo afirmou apenas que estão baseados na Europa, ou seja, West teria de apelar à justiça internacional para que o processo por violação chegasse até eles. Além disso, a identidade dos responsáveis é completamente desconhecida, o que permite, inclusive, que a ideia da Coinye West retorne com uma nova cara, algo que segundo eles deve acontecer em breve.

O objetivo da moeda virtual inspirada em Kanye West era popularizar a utilização das criptomoedas, tornando o processo de mineração, utilização e venda mais simples. É justamente daí que veio a ideia de usar a imagem de um artista consagrado, que faz músicas de sucesso em todo o mundo. Além, é claro, de atrair atenção para a novidade.

Enquanto isso, o dono do único lote produzido da criptomoeda afirmou, também ao Ars Technica, que venderá a quantia para quem se interessar. O preço, segundo o usuário identificado como Doge_Funnie, é de 1,5 Bitcoin, um valor equivalente a mais de R$ 3 mil, de acordo com a cotação desta quarta-feira (15).

E como a internet nunca perdoa, as primeiras piadas com o caso já começaram a aparecer. É o caso da Koindashian, moeda virtual que utiliza o nome e aparência de Kim Kardashian, namorada de Kanye West.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!