Julian Assange irá concorrer à vaga no Senado australiano, afirma Wikileaks

Por Redação | 31 de Janeiro de 2013 às 12h24

O ativista Julian Assange, criador do site Wikileaks, se encontra desde junho do ano passado asilado na embaixada do Equador em Londres, Inglaterra, mas seu asilo político parece que não irá impedí-lo de se candidatar a um cargo político em outro país. Por meio de seu perfil oficial no Twitter, o Wikileaks confirmou que Assange irá concorrer a uma das vagas no Senado australiano, país de origem do ativista.

"Julian Assange confirmou que irá disputar a eleição nacional para o Senado da Austrália em 2013", afirmava uma das postagens no microblog. Em março de 2012, o ativista já havia demonstrado interesse em seguir na carreira política em seu país natal, no entanto, ainda não se sabe como sua candidatura será viabilizada.

Assange conseguiu asilo na embaixada do Equador para evitar que seja extraditado para a Suécia, onde é acusado de abusar sexualmente de duas companheiras de site, crime este que ele nega veementemente. Além disso, o ativista acredita que a extradição para o país europeu seria apenas uma manobra para enviá-lo para os Estados Unidos, onde é acusado de revelar documentos confidenciais do governo sobre as guerras do Afeganistão e Iraque.

Wikileaks tweet Senado

Foto: Divulgação

Em outra postagem no Twitter, o Wikileaks afirma que pela legislação australiana, se Julian Assange vencer o pleito, ele teria até dois meses para tomar posse antes que o Senado encontre um substituto para sua vaga.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.