Hangouts: Obama defende gamers e reforma no sistema de patentes dos EUA

Por Redação | 15 de Fevereiro de 2013 às 14h50

O presidente reeleito dos Estados Unidos, Barack Obama, realizou na tarde desta quinta-feira (14) o primeiro Google Hangout com os internautas de 2013 e durante grande parte do bate-papo, o presidente discutiu sobre temas envolvendo tecnologia. Obama defendeu uma reforma no sistema de patentes do país, na educação e até no ensino de programação nas escolas. As informações são do VentureBeat.

Barack Obama ressaltou que os Estados Unidos continuam sendo o centro de inovação tecnológica e empreendedorismo, mas precisam caminhar para reformas importantes que incentivem ainda mais os norte-americanos a ingressarem nesse setor como, por exemplo, reformas na economia, política de imigração e educação. O representante do país ainda destacou a importância dos videogames graças a um encontro que teve com Mark Zuckerberg, fundador do Facebook.

"Olhe para Mark Zuckerberg. Eu estava sentado ao lado dele durante um jantar há dois anos, e ele me disse que aprendeu a programar sozinho porque estava muito interessado em jogos eletrônicos. Se nós implantarmos programas nas escolas de ensino médio que os motive, eles não estarão apenas sentados no fundo da sala de aula prestando atenção em outras coisas enquanto o professor está lá na frente. Dada a importância generalizada da computação e internet, principalmente em nossa economia, e como as crianças estão fascinadas com tudo isso, eu quero ter certeza de que eles realmente saibam como produzir algo e não apenas consumir", explicou o presidente.

Barack Obama Hangouts

Os cidadãos norte-americanos e os imigrantes sabem da importância da educação e qualificação profissional para o crescimento econômico, principalmente, com o crescimento das startups. No entanto, o acesso à educação pelas pessoas de baixa renda, imigrantes e até mulheres, levando em consideração os cursos da área de tecnologia, é ainda muito restrito. Como a imigração também é uma barreira para o crescimento tecnológico e profissionalização, Obama acredita que apenas uma reforma nas leis para imigrantes será capaz de mudar essa realidade, já que muitos empreendedores estrangeiros encontram dificuldades para trabalhar no país - o presidente quer que o Congresso aprove as novas regras para imigração no máximo em cinco meses.

Um dos participantes do bate-papo com o presidente era um empreendedor que questionou Obama sobre as dificuldades que as startups encontram para proteger suas tecnologias e registrar patentes. O presidente ainda afirmou que, mesmo com alguns progressos feitos nessa área, a reforma no sistema de patentes ainda tem um longo caminho a percorrer.

"A tecnologia está mudando. Nós queremos proteger as liberdades civis dos cidadãos garantindo privacidade e que a internet permaneça aberta. Eu acredito fervorosamente que o que é poderoso na internet é sua abertura e a capacidade do indivíduo de chegar lá e apresentar novas ideias sem enfrentar muitas barreiras, mas eu também quero garantir que as propriedades intelectuais estejam protegidas. Nós temos que aprimorar o processo legal para continuarmos com a tecnologia", afirmou Obama.

Além disso, Barack Obama respondeu perguntas sobre o aumento do salário minímo, energia limpa e o projeto de extinguir as moedas de um centavo de dólar.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.