Governo dos EUA realiza o maior leilão de Bitcoins da história

Por Redação | 04 de Dezembro de 2014 às 12h56

O governo dos Estados Unidos pode até torcer o nariz quando o assunto é a utilização e a atual desregulamentação das Bitcoins. Mas, nesta semana, também deu um gás nesse mercado realizando o leilão do maior lote único de moedas virtuais já vendido na história, com 50 mil delas e um valor estimado em US$ 18,6 milhões.

O montante é resultado da apreensão de valores após o fechamento do Silk Road, um dos maiores mercados virtuais de drogas, que operava na deep web. Como resultado de uma grande operação do FBI, a loja online foi fechada e seu fundador, Ross "Dread Pirate Rogers" Ulbricht, preso, enquanto todos os bens da “companhia” foram apreendidos como parte da investigação.

Como lembra a agência Reuters, esse é o segundo leilão de Bitcoins realizado pelo governo dos EUA, que, em junho, também movimentou esse mercado com a venda de 30 mil moedas. Embora os números sejam altos, muitas delas ainda continuam sob posse das autoridades norte-americanas, já que, de acordo com os números oficiais, mais de 173 mil criptodinheiros foram apreendidos como parte da operação que encerrou as atividades do Silk Road.

A ideia de fazer leilões segmentados ao invés de vender todo o dinheiro de uma só vez tem o objetivo de proteger esse mercado. De acordo com a porta-voz do FBI, Lynzey Donahue, a comercialização simultânea de todas as criptomoedas reduziria fortemente seu valor e inundaria o mercado, gerando especulação e reduzindo os ganhos oficiais que vão para a continuidade das investigações e também financiamento de mais operações.

Essa preocupação parece ter tido seus efeitos, já que, na data do leilão, o valor das Bitcoins teve queda de apenas 0,96%, chegando a custar US$ 371,37 por moeda. Há quem diga que os áureos tempos de valorização da criptomoeda já passaram, mas ainda assim tem muito investidor interessado em entrar nesse mundo e, acima de tudo, trabalhar por sua legitimação.

No leilão de junho, uma única pessoa, o investidor Tim Draper, levou um lote de 29,6 mil Bitcoins, adquiridas por um valor não divulgado. Agora, o governo informa que houve mais de um ganhador e o lote atual será dividido, com os envolvidos sendo notificados ainda nesta semana para realizar o pagamento e a transferência do montante. O preço pago, aqui, também não foi informado.

Enquanto isso, Ulbricht permanece preso e aguarda julgamento, marcado para acontecer no dia 5 de janeiro. Ele é acusado de tráfico de drogas, conspiração e formação de quadrilha.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.