Gartner: Internet das Coisas passará por padronização em 2015

Por Redação | 28 de Novembro de 2014 às 09h13

A Internet das Coisas (IoT) é algo relativamente novo e sua utilização ainda passa por um período de incerteza por não haver uma regulamentação que padronize seu funcionamento. Esse cenário, no entanto, pode estar prestes a mudar.

A afirmação foi feita pelo Gartner e reproduzida pelo CIO, que indica que já em 2015 a área passará por uma padronização de três etapas: normalização dentro do mercado, largura de banda e segurança de dados. Ainda de acordo com a consultoria, essas melhorias garantirão a segurança dos usuários, que passarão a contar com dispositivos que se comunicam entre si usando a internet mais fortemente no próximo ano.

Segundo o especialista Kristian Steenstrup do Gartner, as aplicações e casos de uso da Internet das Coisas estão crescendo e abrindo espaço dentro do mercado de tecnologia. No entanto, essa atividade não é muito difundida e por isso não há uma norma de uso para facilitar o surgimento de equipamentos que usem a tecnologia.

Steenstrup também acredita que o principal fator motivador para que isso aconteça é o crescimento do número de empresas trabalhando em dispositivos que utilizam a Internet das Coisas. Uma delas é a GE, que está liderando o Consórcio de Internet Industrial dos Estados Unidos. Além disso, na Alemanha, há a chamada Indústria 4.0, iniciativa governamental para fomentar a fabricação de produtos que usam a IoT.

Mesmo com esse maior interesse das grandes corporações pelo tema, o analista da Forrester, Tim Sheedy, acredita que a adoção da tecnologia pelo público continuará num ritmo lento. Isso porque os dispositivos não se comunicam de maneira eficiente – característica que deve ser impulsionada pela padronização. Ainda de acordo com Sheedy, outro fator que contribui para a adoção lenta dos dispositivos desse tipo é o fator segurança, que ainda causa bastante desconfiança nas pessoas principalmente por causa de relatos de eletrodomésticos invadidos por cibercriminosos.

Portanto, a expectativa é que algo nesse sentido também se torne prioridade já nos próximos meses e vejamos a Internet das Coisas deslanchando a partir do próximo ano. Vamos esperar para ver.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.