Europa tem as suas opções de endereços de internet do IPv4 esgotadas

Por Redação | 17 de Setembro de 2012 às 11h21

O comitê regional de registro de internet europeu divulgou nesta segunda-feira (17) que esgotou todas as possibilidades de endereço na rede com o IPv4, protocolo de internet usado para a transmissão de dados entre mais de um computador.

Qualquer computador que se conecta à internet necessita de um IP (Protocolo de Internet) para enviar e receber dados, mas quando o sistema de IP antigo, também conhecido como IPv4, foi criado em 1960 e padronizado em 1980, ele permitia "apenas" 4,2 bilhões de endereços únicos.

Na época, imaginou-se que esse número seria inesgotável, porém, o crescimento veloz da internet fez com que todos os endereços fossem utilizados. Existem agora apenas 16 milhões de endereços de internet disponíveis desse montante estipulado no começo da década de 1980 para outras partes do mundo - a cota da Europa já chegou ao fim.

IPv6 logo

Serviços como Google, Microsoft e Facebook já utilizam o novo protocolo

Muitos dos principais serviços como Microsoft, Google e Facebook já utilizam o novo protocolo que foi desenvolvido para substituir o IPv4. Porém, a transição completa do antigo sistema para o atual ainda depende de várias definições, mas é considerada de extrema importância para o futuro da internet.

Segundo o IT News, qualquer serviço que se mostrar interessado em um dos últimos 16 milhões de endereços restantes do IPv4 terão que mostrar que estão trabalhando para a transição para o novo sistema.

A mudança dos sistemas irá exigir que empresas e provedores invistam em novos equipamentos, porém, os usuários comuns da rede não deverão notar nenhuma diferença. O uso do IPv6 está crescendo em todo o mundo: na Ásia, mais de 18,7% de todos os sistemas de conexão já foram habilitados para o novo sistema, enquanto 11,05% dos serviços na América do Norte também foram migrados para o novo formato.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.