Em alguns anos teremos Wi-Fi de graça vindo do espaço

Por Redação | 03.02.2014 às 15:55

Uma nova proposta de compartilhamento de Wi-Fi está dando o que falar: um arrojado projeto apelidado de “Outernet” tem como objetivo levar conexão de internet para todo o mundo, de uma só vez. Com a ajuda de um satélite, o Wi-Fi seria compartilhado globalmente, sem qualquer custo ao usuário. Desta forma, seria possível navegar na web até mesmo em lugares remotos, de difícil acesso.

O grupo que promove o projeto conta com parceiros como a Wikipedia, o Coursera, o Ubuntu e até a empresa detentora do Bitcoin. O sistema usaria aparelhos conhecidos como CubeSats para criar a rede. Eles são dispositivos baseados em Arduino, com baixo custo, tamanho reduzido e baixo consumo de energia.

Com isso, os CubeSats poderiam até mesmo ser transportados para a ISS (International Space Station, a Estação Espacial Internacional) durante as mais corriqueiras missões. Alguns testes já foram feitos e os CubeSats foram colocados em órbita por meio da ISS, enquanto pesquisadores em terra foram capazes de controlar os minúsculos dispositivos.

Como os CubeSats não contam com sistema de propulsão, o projeto já leva em conta que eles podem sair de rota e acabar perdidos no espaço, sem ainda uma projeção de reposicionar os dispositivos na órbita da Terra.

Na prática, a conexão seria enviada da Terra para os CubeSats, que “espelhariam” a conexão para o planeta. A expectativa é de que o sistema esteja pronto até junho de 2015, mas para isso os criadores estão aceitando doações por meio do site oficial do projeto.

O fim do 4G?

Por enquanto, a resposta mais precisa é não. O conteúdo a ser disponibilizado seria estritamente educacional, sem propósitos de entretenimento. O projeto inicial prevê a liberação do sistema apenas em casos de emergência, como desastres naturais. Nesse caso, a Outernet seria usada para facilitar a comunicação entre cidadãos e também possibilitar o envio de alertas governamentais, mesmo quando redes de telefonia fiquem fora do ar.

De qualquer forma, existe a possibilidade de que isso evolua no futuro, mas ainda é muito cedo para afirmar que a Outernet seria capaz de substituir conexões disponibilizadas por serviços pagos. Mesmo assim ela será uma alternativa atraente de baixo custo para certos tipos de conteúdos, o que pode, ao menos, diminuir o volume de dados consumidos em planos contratados.