ECAD diz que cobrança dos blogs foi erro operacional

Por André Fogaça | 12 de Março de 2012 às 11h57
TUDO SOBRE

Opera

O Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD), órgão que cuida de direitos autorais no Brasil, volta atrás e cancela cobranças que fez para blogs que apenas embedaram um vídeo do YouTube.

No meio da semana passada, o ECAD havia enviado cobranças no valor de R$ 352,29 (que seriam feitas mensalmente) para dois blogs: o A Leitora e o Caligraffiti. O que desencadeou a vontade de cobrar foi a inserção de um vídeo do YouTube direto nos sites, também conhecido como vídeo embedado. Além de cobrar dois blogs, o ECAD ainda enviou um formulário onde cada site que utilizar vídeos da rede deve pagar, com a possibilidade de escolher o dia do vencimento do boleto.

Gloria Braga, superintendente do ECAD

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Após o ocorrido, uma enxurrada de reclamações surgiram nas redes sociais e até o Google tomou partido na briga, defendendo os blogs que utilizam o sistema de vídeos da empresa, que já pagou os devidos direitos ao governo brasileiro em 2010.

Logo após as reclamações, o próprio órgão voltou atrás e disse que a cobrança foi fruto de um erro de interpretação operacional, e que está reavaliando os casos. O problema é que o ECAD não sofre de nenhuma supervisão, ou seja, não há um chefe olhando para o trabalho do órgão.

Este ocorrido deu andamento para a CPI que já está instaurada sobre o assunto desde junho do ano passado, que pretende averiguar supostos pagamentos irregulares sobre direitos autorais. Problema que ocorreu juntamente no YouTube.

E ai, será que o governo está pensando apenas em receber, deixando de lado qualquer possibilidade de qualidade no serviço?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.