Decisão judicial suspende banimento do YouTube na Turquia

Por Redação | 04 de Abril de 2014 às 18h14

Ao tentar coibir protestos contra o seu autoritarismo com ainda mais ações autoritárias, o governo turco conseguiu que sites como o Twitter e o YouTube fossem bloqueados no país nas últimas semanas. Mas, após uma decisão favorável à rede social, agora é a vez do site de vídeos também ter seu banimento suspeito e categorizado como uma violação grave dos direitos humanos por um tribunal do país.

A decisão permite que as operadoras de telefonia e internet reestabeleçam imediatamente o acesso ao serviço. De acordo com reportagem da Reuters, apenas 15 vídeos, que revelam supostos escândalos de corrupção do governo da Turquia e faziam ataques diretos ao primeiro ministro, Recep Erdogan, devem permanecer bloqueados.

O YouTube foi o meio de comunicação escolhido pelos responsáveis pelo vazamento de vídeos comprometedores. Entre diversas informações liberadas na rede, estão cenas do primeiro ministro ordenando que seu filho “se livre” de uma grande quantidade de dinheiro. Foi justamente esse o clipe que motivou a ordem de retirada do serviço do ar.

A decisão que obrigou o restabelecimento do acesso ao Twitter foi usada pela corte como precedente para mostrar o bloqueio ostensivo que vem sendo realizado pelo governo turco a diversos sites da internet. Para as autoridades, as redes sociais vêm sendo utilizadas em uma campanha ostensiva de difamação do primeiro ministro e da administração pública da Turquia.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.