Cuba ganha primeiro Wi-Fi público e gratuito

Por Redação | 16 de Março de 2015 às 16h30

Pode parecer estranho para nós, mas Cuba ganhou seu primeiro ponto de Wi-Fi gratuito apenas em janeiro deste ano. Ele fica em Havana, a capital do país, em um centro cultural que é gerenciado pelo artista Kcho e serve como mais uma prova das aberturas que estão sendo realizadas como parte de um programa de reaproximação com os Estados Unidos.

Em Cuba, a internet é cara e bastante restrita. Apenas 25% da população teria acesso à rede, extremamente lenta para os padrões do restante do mundo. Foi da união de tais dados que, conforme as informações do Mashable, surgiu a ideia de Kcho, que agora compartilha a própria conexão com os habitantes locais. Tudo isso, claro, com aprovação governamental e da Etecsa, a telecom estatal que presta serviços do tipo para a população.

O que se vê por lá agora são jovens e adultos com celulares, notebooks ou tablets acessando a rede e até mesmo se comunicando com parentes à distância. A reportagem flagrou um deles, Adonis Ortiz, falando com o pai, que mora nos Estados Unidos, por meio da internet. Eles não se veem pessoalmente há nove anos, e puderam se comunicar mais facilmente devido ao Wi-Fi grátis.

Essa é uma ideia complicada mesmo para quem possui internet em casa, já que boa parte dos habitantes de Cuba ainda acessa a internet discada ou possuem banda larga com velocidade bem abaixo da média. A rede de Kcho, disponível aos cidadãos, é de 2 Mbps, um total considerado bastante alto levando em consideração a média do país.

Foi justamente essa situação que levou à criação de uma espécie de rede interna em Havana, por meio da qual jovens podem se conectar uns aos outros, jogar games online e baixar filmes disponibilizados por aqueles que possuem conexão com o mundo exterior. Trata-se de um sistema local, mas que para muita gente é o mais próximo possível da internet que conhecemos. Enquanto isso, lan houses cobram cerca de US$ 4,50 por hora, em um país no qual o salário médio é de US$ 20. Não é à toa que existe esse tipo de disparidade.

A reaproximação com os EUA deve começar a mudar as coisas, já que a melhoria nas conexões telefônicas e de internet é um dos principais pontos do governo cubano no momento. Na semana passada, a administração local anunciou a criação da primeira conexão direta entre Cuba e Estados Unidos, além de esforços para melhorar uma linha de transmissão que vem da Venezuela e está em operação desde 2013, com o objetivo de melhorar a qualidade e a velocidade no acesso.

Enquanto isso, Kcho continua promovendo a inclusão com sua rede gratuita. Ele não comenta sobre o valor que paga mensalmente por seu serviço de internet – o Mashable estima que custe cerca de US$ 900 por mês. Mas diz poder compartilhá-la, e exatamente por isso não hesitou em fazê-lo.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.