Criadora do 'Diário de Classe' sofre ameaças e Ministério Público assume o caso

Por Joyce Macedo | 08 de Novembro de 2012 às 16h46

A jovem Isadora Faber, de apenas 13 anos, ficou conhecida em todo o Brasil após criar uma página no Facebook, chamada Diário de Classe, para mostrar os problemas enfrentados na escola onde estuda.

Apesar de receber muito apoio - e 390 mil curtidas no Diário de Classe - dos internautas que admiram sua atitude e suas denúncias, a jovem tem enfrentado muitos problemas, principalmente após o fato tomar uma proporção muito maior do que ela esperava.

Isadora vem recebendo diversas ameaças que ultrapassam o mundo virtual. Na última terça-feira (06), ela postou em sua página um texto dizendo que sua casa havia sido apedrejada, e que, inclusive, sua avó de 65 anos havia sido machucada durante o ataque.

No mesmo dia a garota contou que ela e seu pai sofreram ameaças de alguns alunos da escola, junto com seus responsáveis. Mas nada disso fez com que ela se calasse: a página continua sendo atualizada diariamente com fotos e textos a respeito do estado do prédio que abriga a escola.

A família informou à revista Veja que os dois episódios citados acima já foram registrados em duas delegacias da cidade. Agora, o Ministério Público de Santa Catarina vai assumir a investigação do caso, que deve começar ainda hoje (08).

Após ouvir todos os envolvidos no caso das ameaças, o Ministério Público vai definir se existe a necessidade ou não de determinar medidas de proteção para a estudante. O MP também afirmou que as denúncias feitas diretamente para o órgão não partiram dos pais de Isadora, mas sim de uma pessoa cuja identidade não foi revelada.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!