5 tendências para o futuro na web

Por Colaborador externo | 27 de Agosto de 2013 às 10h00

Um mundo de oportunidades cresce à medida que aumenta o número de usuários na internet. A rede social tem um enorme espaço para isso. Pela primeira vez em nove anos, o Facebook revelou dados de usuários na rede de relacionamento, figurando o Brasil como o principal mercado potencial na América Latina, com 76 milhões de usuários ativos mensais, computados até junho desse ano. Logo atrás vem o México com 47 milhões e a Argentina com 22 milhões de pessoas conectadas.

Sabe-se que a maior parte dos acessos é feita por mulheres em 58,7% dos casos. No total, 90,8% dos internautas do país acessam ao menos uma dessas plataformas e gastam mais ou menos 4,9 horas mensais dedicadas aos cliques e interação com outros usuários. O bom relacionamento das marcas com o público conta muito também, afinal 74% das pessoas curtem os perfis de empresas no Facebook, de acordo com dados da comScore.

Diante deste cenário propício para o crescimento das marcas no ambiente digital, a VP de Advertising do Google, Susan Wojcicki, aponta cinco tendências que começam a despontar na web. A primeira é a "Choice (escolha)". Ela observa que, cada vez mais, os anúncios serão menos intrusivos e mais opcionais. O Google já oferece formatos pelos quais o usuário "escolhe" ver o anúncio e o anunciante, e só paga se o seu anúncio foi visto. Atualmente, 70% dos anúncios no Google usam esse novo formato.

Outra tendência é "Control (controle)" – os usuários participarão se dermos valor e controle a eles. A compra programática também teve um enorme crescimento, em 30 vezes no Google, o que comprova a tendência da entrega personalizada, baseada no que os usuários querem. Já o "Charm (charme)" prevê que os anúncios serão mais interativos e mais atraentes em escala. O termo "em escala" é o diferencial dessa previsão. Anúncios atrativos já são comuns na Internet, mas estão concentrados em homes e espaços "premiums".

A quarta tendência é o "Connected (conectado)" - os anúncios ajudarão as pessoas a viver suas vidas "on the go". Saber o dispositivo, a localização e o momento do seu consumidor cria contexto e relevância, e isso é fundamental. Imagine entregar um anúncio de um hotel no celular de um consumidor que está no aeroporto. Isso já é possível.

A quinta e última tendência é a "Calibration (métrica)" - tudo será mensurado. O clique será só mais um tipo de mensuração. Além de saber quais anúncios funcionam, poderemos identificar as experiências que os usuários querem. Já é possível rodar pesquisas com usuários que viram e não viram os anúncios para ter um melhor entendimento da campanha.

Para o sócio diretor de engajamento da Cappuccino Digital, Vitor Elman, uma das regras fundamentais para ter sucesso na plataforma online é proporcionar o engajamento entre o público e as marcas, criando relacionamento. "As marcas precisam criar elo com seu público e estabelecer ações tangíveis com seus membros ativos. Uma experiência que une e cria um vínculo. Neste sentido, as redes sociais modificaram a forma de comunicação e trouxeram um novo modelo de engajamento. A empresa que entender isso estará à frente das demais e será vista de outra forma pelo usuário", explica Elman.

As pessoas passam mais tempo hoje na internet do que fazendo outras coisas, pois podem comprar, se relacionar, pesquisar e comparar preços, postar fotos, conversar com amigos à distância, ou seja, respiram tecnologia e as marcas precisam estar inseridas o tempo todo nesse universo. "Não existe outro meio que gere relacionamento com o consumidor, essa característica é exclusiva do meio digital. Podemos e temos que entender os interesses do usuário e oferecer algo que seja relevante. É fundamental entender o público, personalizar a mensagem e saber o tipo de conteúdo que o usuário quer receber para criar um vínculo forte com a mensagem da marca", destaca o criativo.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.