Como downloads gratuitos e ilegais geram lucro para os piratas da web?

Por Redação | 25 de Outubro de 2013 às 18h23

Pirataria de conteúdo costuma ser um tópico bem delicado. Muito se comenta sobre a necessidade de compartilhar arquivos e um dos fatores que mais pesa a favor dessa possibilidade é o fato de que, praticamente, qualquer tipo de conteúdo pode chegar em qualquer lugar mundo afora.

Em um texto recente do Torrentfreak, é possível enxergar o outro lado da moeda. Se você acreditava que ninguém ganhava nada com o compartilhamento desses conteúdos, talvez seja hora de repensar seus conceitos.

Nessa matéria, um pirata que ganha a vida subindo conteúdo para sites de compartilhamento explica que o sistema de tráfego gerado para esses endereços, quando alguém resolve baixar algo que ele subiu, garante um bom pagamento.

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De acordo com o Gizmodo.br, para que o usuário possa lucrar com esse sistema, o mecanismo funciona a partir do momento em que o conteúdo é enviado para sites de hospedagem. Assim, quanto mais pessoas visitam o endereço para ver o conteúdo, mais receita de propaganda entra para a empresa que hospeda os arquivos. Então, o pirata que subiu o arquivo recebe parte desse dinheiro. De acordo com o usuário entrevistado, o pagamento fica em torno de 1 e 2 dólares a cada 1.000 visualizações.

Um relato como esse é bem interessante para refletirmos não só sobre o papel que temos quando baixamos algo, mas também se isso pode ser bom ou ruim. Obviamente que a indústria continua fazendo seus milhões e a ponta final é quem acaba pagando sempre mais.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.