Como Steve Jobs decidiu nomear Tim Cook CEO da Apple

Por Redação | 17 de Março de 2015 às 14h52

Um novo livro a respeito da vida de um dos homens mais influentes do mundo da tecnologia promete nos trazer um olhar diferente sobre Steve Jobs. Intitulado "Becoming Steve Jobs - The Evolution of a Reckless Upstart into a Visionary Leader", o livro ainda está em pré-venda, mas já tem dado muito o que falar.

Escrito por Brent Schlender, ex-repórter do conceituado The Wall Street Journal e da Fortune, em parceria com Rick Tetzeli, editor executivo da revista Fast Company, a obra está recheada de histórias fascinantes sobre Jobs.

Em parte do livro, os autores revelam que o atual CEO da Apple, Tim Cook, se ofereceu para doar parte do seu fígado para Jobs quando ele estava precisando de um doador. No entanto, Jobs teria recusado de imediato a oferta. "Eu nunca vou deixar você fazer isso. Eu nunca vou fazer isso", declarou Jobs, de acordo com os relatos.

Agora, mais uma história que surge como trecho do novo livro é outra conversa muito importante entre Jobs e Cook a respeito da sucessão no cargo mais alto da Apple. Veja a transcrição feita pela Fast Company:

Em 11 de agosto, um domingo, Steve ligou para Tim Cook e pediu-lhe para vir até sua casa. "Ele disse: 'Eu quero falar uma coisa com você'", relembra Cook. "Isso foi quando ele estava em casa o tempo inteiro, e eu perguntei quando, e ele disse: 'Agora'. Então eu fui. Ele me disse que tinha decidido que eu deveria ser o CEO. Eu pensei então que ele achava que ainda iria viver muito mais tempo quando ele disse isso, porque nós entramos em um patamar de discussão sobre o que significaria ser CEO enquanto ele era o presidente. Eu perguntei a ele: 'O que você não quer fazer, mas está fazendo agora?' Foi uma conversa interessante", disse Cook, com uma risada melancólica. "Ele disse: 'Você toma todas as decisões', eu disse: 'Espere. Deixe-me fazer uma pergunta'. Tentei pensar em algo que pudesse incitá-lo. Então eu disse: 'Você quer dizer que se eu revisar um anúncio e gostar dele, ele deve ser executado sem o seu ok?' E ele riu e disse: 'Bem, eu espero que você pelo menos me pergunte!' Eu perguntei duas ou três vezes a ele: 'Você tem certeza de que quer fazer isso?' porque eu o vi melhorar daquele ponto em diante. Eu fui lá muitas vezes durante a semana, e às vezes nos fins de semana. Todas as vezes que eu o vi, ele parecia estar ficando melhor. Ele se sentia bem também. Infelizmente, isso não aconteceu dessa maneira".

Tim Cook e Steve Jobs

Foto: Reprodução / Monica M. Davey, EPA, Corbis Images

O livro "Becoming Steve Jobs - The Evolution of a Reckless Upstart into a Visionary Leader" promete ser "diferente de todos os outros". Sua ideia é derrubar os mitos e estereótipos que sempre cercaram Steve Jobs.

Em sua descrição, os autores dizem ainda que a visão convencional e unidimensional de Jobs é que ele era meio-gênio, meio-idiota, além de ser um líder irascível e egoísta, que desprezava amigos e familiares. Mas a questão central do livro é: como um jovem tão imprudente e arrogante que conseguiu ser expulso da empresa que ele mesmo fundou conseguiu se tornar o líder de negócios visionário mais eficaz dos nossos tempos?

O livro tem lançamento agendado nos Estados Unidos para o próximo dia 24 de março e já está em pré-venda no site da Amazon pelo preço promocional de US$ 26,77.

Becoming Steve Jobs
Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.